Postagem em destaque

VOTE AGORA!!! SUPERCAMPEONATO - VOTE AGORA PARA DECIDIR O SUPERCAMPEÃO

VOTE AGORA!!! Tem um título em jogo e você poderá decidir o quem será o supercampeão do Concurso de Enredos 11!!! Confira os 5 e...

Atenção carnavalescos e presidentes de escolas de samba!

Atenção carnavalescos e presidentes de escolas de samba!
Gostou de uma ideia, Clique na lâmpada e leia a nossa recomendação!

domingo, 12 de março de 2017

Enredo 1118 - O Rei das Aquarelas


Ficha Técnica

Nome oficial da Escola:
                      GRESE Soberanas do Nilo
Cores Oficiais: Laranja e Verde
Símbolo: Cleópatra
Nome do Presidente: Raphael Khaleb
Nome do Carnavalesco: Raphael Khaleb
Número de setores: 06
Numero de alegorias: 07
Numero de alas do desfile: 24
Numero de Componentes: 4200
Nº de Casais de M. Sala e P. Bandeira: 03 
Raphael Caboclo e Feliciano
Roberta Freitas e Mosquito
Amanda Poblete e Thiaguinho Mendonça
Rei de Bateria: Alerson Godoy




Introdução

 “Eu pensei em dizer tanta coisa, mas pra que se eu tenho a musica?” Emilio Santiago ao recitar esses versos a frente do samba da sua escola de 2010 dava uma declaração de amor a mangueira, ao Samba e ao carnaval.  E depois de três anos de saudades, parece que ele ainda habita entre nós, através das suas musicas tão atuais. 
  As Soberanas do Nilo se rendem ao charme Soberano do samba e traz para avenida toda a sua obra, sem ordem cronológica e sim com ordem afetiva.
Pois Emilio não era simplesmente da mangueira e sim do mundo todo
  Emílio, bravo Emilio, hoje As soberanas te coroa como o Rei das Aquarelas.

Raphael Khaleb

Sinopse

Tantas palavras, meias palavras.
Nosso apartamento, um pedaço de Saigon
Emilio, quantas emoções. 
Era só isso que eu queria da vida
Seguir faculdade e a carreira
Ter como paixão o Botafogo e a Mangueira 
Alcione como madrinha, queira ou não queira.

Vai minha estrela, iluminando,
 toda esta cidade como um céu de luz neon
Sua voz vai ganhando festivais
Os prêmios ficam pequenos para o seu talento

Com intensa magia
A sua musica irradia
Saigon, Verdade Chinesa ou Mulher
Vem comigo, meu amado amigo.
Livre como o sonho, Alegre como a luz
Assim perfume siamês, coisas da paixão
e marina mulher ganham espaço nas rádios.
Que abre os braços sou eu!

As novelas viram a sua casa.
Zaza, Tieta e Caminho das Indias.
Terra Nostra ou Barriga de aluguel
O astro ganha espaço. Na avenida
Coroando o rei das soberanas.

E assim chegam as aquarelas.
Aquarelas de Mocidade,Tradição  e Santa Cruz
São Clemente, União da Ilha toda prosa.
Beber um gole, nao me socorre. Que eu to feliz
Sambando com a Imperatriz

Do Salgueiro sou amigo do rei, exaltando a nudez nilopolitana
Nessa Kizomba de Martinho, sonhar não custa nada.
E no brilho de Padre Miguel,
a Aguia altaneira sobrevoa a nossa passarela.
Para anunciar....
Chegou, a mangueira chegou!

O Morro perde as suas cores,
As ruas esburacadas e sem asfalto dão espaço a belas nuvens
Um coral de anjos anuncia a sua chegadas
Baluartes Verde e rosa o aguardam
O que é a vida afinal?

Para os fãs a saudade.
Para a Mangueira e o Botafogo o Luto.
Para Zica, Neuma e cartola uma Grande festa no Céu.
Emílio é recebido ao som dos seguintes versos.

Senta, se acomoda, À vontade, tá em casa
Toma um copo, dá um tempo, Que a tristeza vai passar
Deixa pra amanhã, Tem muito tempo
O que vale é o sentimento
E o amor que a gente, tem no coração




Roteiro

Primeiro Setor: A vida de Emílio Santiago
   Nascido na década de 40, onde as cores ainda não falavam mais alto, onde somente a voz ganhava a imaginação do publico, a vida de Emilio tinha esse mesmo tom, o contraste do preto e branco, para ele, era uma vida pacata, a qual ele se orgulhava de ter e esse lado pessoal dele é fundamental para a formação do musico que ele foi, tendo que optar por paixões, caminhos, estradas. 

Comissão de frente: Um coral de anjos reverencia a mais perfeita voz!
    14 Querubins conduzem o pequeno Emilio a Terra. Em tons de preto e branco com detalhes e acabamentos em ouro fazem com que esses seres angelicais flutuem na avenida e tragam a mais perfeita voz para a nossa passarela Virtual, 

1º Casal de MSPB: Direito X Musica: Caminhos opostos que se cruzaram – Raphaela Caboclo e Feliciano Junior
   Emílio, no auge da sua juventude, trilhava um caminho ao qual precisava decidir o que fazer. Ele, que estudou Direito, representado pela roupa da Porta Bandeira em tons de cinza e preto, com elementos que representem o curso de direito, Em sua saia, Raphaela carrega os pratos da balança, representando o equilíbrio da Porta Bandeira junto com o equilíbrio da balança. Das suas costas um costeiro com a haste da balança saindod ele penas de faisão albino e a tiara representando a venda, uma vez que a justiça é cega. Já Feliciano, vem com um terno branco estilizado. Com a camisa de dentro preta. Do seu terno vem notas musicais subindo ate atingir o seu costeiro que é similar a uma nota musical Colcheia. Das suas costas saem penas de faisão preta.

Ala 01: Velha Guarda: o Diplomata Negro
  Abismado com o que viu, Emilio decide terminar a faculdade de direito para ser o primeiro diplomata negro, o que na sua concepção era um absurdo não ter ainda. A Velha guarda, trajada em ternos (homens) e tailleur (mulheres) em tons negros representam a elegância e a sabedoria de um diplomata, papel esse que Emilio nem chegou a exercer

Ala 02: Baianas: A “Estrela Solitária” o conduz
  “Botafogo, botafogo, campeão desde 1910”. Um grande apaixonado por futebol, Emilio nunca levantou bandeira de nada, seja partidária, seja de causa LGBT. O único pavilhão ao qual ele erguia com paixão e o maior respeito é o da Estrela Solitária de General Severiano.  Para Emílio as suas duas maiores paixões era o Fogão e a Verde e Rosa do morro da Mangueira. As mães do Samba representam esse amor maior. O maior símbolo do Botafogo Futebol e Regatas. A estrela solitária. Em roupa com tons de preto e branco, o Pano da costa preto com uma grande estrela bordada em branco, elas giram, bailam rodam para defender as cores das Soberanas. Na cabeça, uma cabeça estilizada uma taça preta e branca representando as vitórias do Alvi-Negro

Abre Alas: “Oh coisinha tão bonitinha da mãe”
  Representa o fim da sua grande duvida. A alegoria representam os programas de calouros, Festivais e casas de show que Emilio se apresentava, sempre defendendo os seus ideais: a Musica.
  O piso do carro, em tecido “cartoonizado” preto e branco representando as casas de show na parte de cima do carro, uma palco com luzes em volta dele trazendo o destaque central.
   O destaque central, Cleiton Almeida, presidente da Borboleta Transgênica, representa Flavio Cavalcante, grande apresentador da década de 60, que por apresentação de Beth Carvalho revelou Emilio ao mundo. Desse palco saem uma gigante escadaria com Crooners vestidas com maiôs na cor preta, com plumas brancas dançando uma espécie de cancan. Cleiton veste um terno preto, com uma blusa prata por dentro. Uma peruca representando o cabelo de Flavio sempre com muito gel, Atras um costeiro com quatro televisões bordadas em chaton nas cores do arco Iris, e penas de faisão preto em volta.
   Na parede do palco e da escadaria, varias televisões em preto e branco, como era o fundo do programa do Flavio Cavalcante, exibindo imagens dos shows de Emilio Santiago, todas em Preto e Branco. No piso do carro, 10 casais espalhados pelo palco dançando a gafieira, elas vestidas com vestidos pretos e eles com ternos brancos.  NO fundo do carro uma grande escultura estilizada nas cores preto e branco daquela que revelou Emilio Santiago ao publico. Beth Carvalho. O letreiro da escola vem na base frontal com carro piscando em luz preta e luz branca.                                                             

Segundo Setor: As estrelas douradas
   Estrelas, corpos celestes que tem luz própria. Assim definimos Emilio, na sua carreira. E nada melhor do que provar que ele é um grande artista mostrando as formas de premiá-lo. Seja com prêmios de melhor musica, intérprete ou CD até mesmo com discos de ouro, platina.... o importante é dar os louros ao nosso magnífico cantor.

Ala 03: O Calouro da faculdade
   Emílio,teve contato com a musica ao vencer um festival na faculdade de direito, onde Beth Carvalho estava presente.  Ala veste uma beca dourada com capelo. Em cima do capelo um microfone. O costeiro vem escrito Direito. Na mão, um diploma enrolado e na outra um microfone.

Ala 04: O microfone dos festivais (1985) – Elis, Elis
    O prêmio de 1985 foi dado a Emílio como melhor intérprete pela canção. Um terno meio a meio dividido em dourado e branco, em alusão ao terno usado pelo cantor na premiação. Na cabeça um microfone, simbolizando a sua vitória como intérprete, o costeiro o nome da musica, a singela homenagem a cantora Elis Regina, “Elis Elis” escrita em tons de dourado e branco.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                              

Ala 05: Shell, Sharp ou TIM? O prêmio é da musica brasileira
     Popular prêmio da Música Brasileira, almejado entre os cantores de uma inteira geração, premio esse que já se chamou Prêmio Shell, Prêmio Sharp, Prêmio TIM e agora se chama simplesmente premio da musica brasileira. A ala veste uma malha dourada, com uma cadeirinha saindo quatro formatos do troféu, sendo dois para cada lado, escrito “Premio Shell”, “Prêmio Sharp” (para a direita) e Prêmio TIM e Prêmio da Musica Brasileira (para a esquerda). E uma capa para cada lado com a bandeira brasileira.  Na cabeça um formato de microfone estilizado para os anos 2000, representando a sua premiação como melhor intérprete.

Destaque de chão: “Nosso samba tá na rua” – Verônica Moura
   A musa da escola, Verônica Moura,  representa o CD Nosso samba ta na rua, CD da sua madrinha, Beth Carvalho, esse que dividiu com o CD do Emilio Santiago a maior honraria da Musica, O Grammy de Samba e Pagode no ano de 2012.  Verônica vem trajada com uma baianinha (uma saia curta com babados, um top com babados e um torso na cabeça) dourado, um estandarte em dourado escrito o nome do CD, fazendo uma alusão ao estandarte que Beth Carrega na capa do CD

Ala 06: O Grammy se rende ao talento
  A ala representa o Grammy conquistado por Emilio, Esse prêmio dividido com Beth Carvalho, a sua “madrinha” no samba. A ala vem com um microfone na cabeça, representando a sua voz, do ombro sai a boca do gramofone, na altura da caixa toráxica entra a caixa da vitrola em dourado e na altura da cintura a caixa preta com a placa representando a área onde o troféu fica em cima e a placa do premio. 

Carro 02: Carreira de Ouro
   Um carro todo em ouro com detalhes em branco, representando os seus prêmios de Emilio Santiago, tanto os troféus, quanto os discos, sendo de ouro ou de platina.
   A base do carro tem a frente em formato de estrela e nas suas laterais queijos com estrelas.
   Os 10 queijos,as composições do carro,  sendo cinco de cada lado, em formato de estrela, trazem mulheres bonitas representando a vitória. Cada mulher representa um troféu por melhor musica e melhor interprete ou ate mesmo melhor show e melhor CD.
    No fundo, um arco com oito discos de ouro. Na frente desse arco, tem uma varanda trabalhada em arabescos estão transformistas representando Alcione, Verônica Sabino, Elis Regina, Leny Adrade, Rosemary, Elba Ramalho, Zelia Duncan e Dione Warrick, grandes parceiras do Cantor, em seus mais bonitos trajes.  Em cima dos discos de Ouro vem o destaque central, Fabrício Amaral, Presidente da Império de NIlo, trajando branco, representando os discos de Platina da carreira de Emilio.
 Os fundos do carro vem uma cascata de CD’S estilizados em dourado representando os discos de ouro que Emilio ganhou durante a sua jornada, 

Terceiro Setor: Os maiores sucessos
   Ao longo da sua carreira, Emílio, que lançou 30 discos, emplacou grandes sucessos, porém a sua carreira começou fazendo releitura de grandes sucessos esquecidos cantados por cantores consagrados como Ivan Lins, Altayr Veloso, Jorge Benjor, Adriana Calcanhoto e Nelson Cavaquinho. Alem das homenagens a João Donato, Gonzaguinha, Dick Farney e a Bossa nova em suas obras

Ala 07: Saigon
    Quando falamos de Emilio Santiago, logo lembramos de Saigon. “tantas palavras, meias palavras.... “ Saigon significa Inferno. O Inferno que a Cidade de Saigon, no Vietnã viveu e foi transformada. . O cantor, em sua inspiração, associa a cidade de Saigon, ao inferno que um casal vive dentro do seu apartamento.e as suas tentativas de separação. 
 A ala, que representa esse grande sucesso veste uma malha da cintura pra cima azul escura representando a gola representa o Céu, o anoitecer cantado na musica, com a cabeça em formato de lua. Já da cintura pra baixo, uma calça vermelha, a saia em tons de laranja e amarelo representando Saigon.

Ala 08: Verdade chinesa
    “Era só isso o que eu queria da vida? Uma Cerveja, uma ilusão atrevida” Outro Grande Sucesso é a musica Verdade chinesa. Verdade Chinesa nada mais é do que uma verdade abstrata, uma verdade que você acredita a sua verdade e se baseando onde você pode ser o que você quiser, basta que acredite. Dai vem o nome Verdade Chinesa.
    A ala veste uma calça azul com uma camisa branca, com um costeiro em formato de cerveja, para o lado da frente. Já s costas vem trazendo provérbios da filosofia chinesa, mostrando as “verdades chinesas”

Ala 09: Perfume siamês
   “O O salgueiro que você plantou (...) Mas o cão adoeceu, sentiu sua falta demais e a roseira lá de trás, deu rosa e concebeu, sem espinhos uma flor” Perfume siamês, de Altayr Veloso ganhou o publico pela riqueza na letra e na sua melodia. Um samba gostoso falando sobre reconciliação. Quem nunca quis comemorar a volta de um grande amor?
   A ala, em menção ao refrão da musica veste uma roupa de cachorro, triste pela ausência da dona. O costeiro representa um salgueiro, uma arvore frondosa, porém seco e da ponta do salgueiro, cascatas de rosas vermelhas, elementos desse refrão tão consagrado.   

Rei de Bateria: As rosas não falam – Alerson Godoy
   Nosso rei de bateria veste um terno branco banhado com pedras (chaton0, com a camisa de dentro listrada em verde e rosa, um chapéu panamá branco, com fita em verde e rosa e um óculos escuro. Afinal de contas ele representa o maior dos compositores da maior escola de samba do Planeta. Cartola vem presentear Emilio Santiago o autorizando a regravar As rosas não falam, se tornando assim outro grande sucesso. Na sua lapela uma rosa. Afinal, “queixam –se as rosas, mas que bobagem”. Do costeiro, cascatas de rosas feitas de Eva com swarovsky coladas nela. 

Tripé: Corcovado
  O tripé vem no meio da bateria, representando o morro do Corcovado sem o Cristo Redentor em cima Cantado pelos malandros, sambistas, boêmios. E pelos amantes da bossa nova. “Um cantinho um violão... da janela vê se o Corcovado, o Redentor que é lindo” Em determinado momento, a nosso rei de bateria, Alerson Godoy sobe no tripé, e quando a bateria reverencia o Corcovado ele fecha a sua casaca assume a própria posição do Cristo Redentor em cima do Corcovado e as luzes em Laranja e verde (cores da escola) iluminam o nosso cristo.   

Ala 10: Bateria: Corcovado
  Num dos discos, Emilio Santiago fez uma homenagem a bossa nova, cantando magnificamente a musica Corcovado, de autoria de Tom Jobim. Uma calça branca, camisas listradas em tom de malandro laranja e verde. O costeiro é um violão, relatando os músicos que cantam essa Ode ao Corcovado. Em determinado momento, a bateria faz reverência ao Morro do Corcovado, um tripé no meio da ala, mostrando a paixão do sambista pelo morro.

Carro 03: Mulher
    “Não sei que intensa magia, teu corpo irradia, Que me deixa louco assim, mulher“.  o grande sucesso da TV Globo que teve a sua abertura composta pelo nosso homenageado, exclusivamente para a série.
    Seriado com Patrícia Pillar e Eva Wilma. Mostrando o dia a dia da saúde da mulher, suas dores, alegrias, tristezas, questões de saúde e bem estar. Carro em formato de colméia, formado por nove hexágonos grandes. No meio do carro, uma escultura grande de mulher deitada em trabalho de parto.
    Na volta do carro queijos com gestantes, as composições do carro, vestidas com roupão verde estilo de hospital com um buraco na altura da barriga de modo que apareça a barriga, touca verde.
   Em cima da cabeça da escultura, uma varanda com as atrizes Patricia Pilar e Eva Wilma, as duas estrelas do seriado, vestidas de Branco,como se estivesses de jaleco médico. Na frente do carro os atores Cássio Gabus Mendes, Mauricio Mattar, Alexandre Borges, Carla Daniel, representando mais atores dessa série.

Quarto Setor: O Emílio das novelas: Musicas que embalaram gerações
  Emilio, em sua trajetória cantou  muitos sucessos esquecidos pelo publico e esses sucessos invadiu as nossas casas através das suas grandes novelas. Nesse setor, o publico vai identificar as novelas de acordo com as suas trajetórias.

Ala 11: Passistas: Nêga - O Astro
     Grande sucesso de Janete Clair, o Astro em sua primeira versão, vem com a primeira trilha sonora de Emilio Santiago em novelas. Nega entra para historia por ser a primeira de muitas.
      As passistas vem representando a  nega, com peruca com penteado Black, um top e uma saia nas cores branco, com detalhes em laranja e verde. Com costeiro  de pluma flex nas costas de cor laranja.
      Os passistas masculinos vem com uma calça laranja de lamê, um terno em tom de verde e o turbante em tom de verde bandeira com costeiro de pluma flex na cor verde bandeira.

Ala 12: Ensaios de amor - Guerra dos Sexos
     Apaixonado pela obra do nosso homenageado, Silvio de Abreu, pede que Emilio componha uma musica para sua próxima novela, Guerra dos Sexos. E nada melhor do que “Ensaios de amor” para a novela.
    A Ala vem trajada com uma saia que representa uma mesa de café da manhã (para ilustrar a cena célebre da novela), a gola branca com um coração no meio, em volta do coração milhares de rosquinhas. Na cabeça, um bolo de milho. O costeiro vem o símbolo da novela, um símbolo de masculino de feminino entrelaçados.

Destaque de chão: Alguém que olhe por mim – Cambalacho - Murillo
     Mais um sucesso de Silvio de Abreu, Cambalacho mostra a vida e um casal que vive dando golpes ate ter a sua vida transformada garças a uma herança recebida. Emilio mais uma vez é convidado para compor, e dessa vez ele compõe para o casal Andréia e Rogério, o casal de advogados que ajuda a protagonista e a antagonista na disputa pela herança.
    Murilo, Presidente da MÊS São Vicente,  representa os golpes aplicados por Naná, que se passa por uma cartomante para ganhar a vida. Conta com uma malha preta, uma bata indiana em tons cítricos, em sua cabeça, uma bola de cristal acesa na cabeça. O seu costeiro representam cartas de tarô.

Ala 13: Boêmio - Direito de Amar
        Novela das seis, escrita por Walter Negrão, O Direito de Amar, se passa em 1900. Inspirada na novela Noiva das trevas, escritas por Janete Claire. Boêmio, é a musica que é tema do personagem de Rômulo Arantes, o Nelo. O figurino será um figurino de época,  inspirado em Rosália, personagem de Gloria Pires. As mulheres vestem roupas de época na cor branca, com detalhes em verde e laranja. Na cabeça uma peruca preta, com coque no topo da cabeça representando as mulheres casadas que naquela época não andavam de cabelo solto.  Na sua mão, luvas de renda e uma sombrinha feminina de renda branca.

Ala 14: Ronda - Bebê a Bordo
    Carlos Lombardi, ao escrever bebê a bordo, traz as relações familiares a tona. Ronda, sucesso de Nelson Gonçalves, na voz de Emilio é o tema de Laura, Dina Sfat, antagonista da trama, mãe de Ana e avó de Heleninha.  E é exatamente Laura que será representada pela ala gay da escola.
    A ala entra de salto alto preto. Um tailleur em verde bandeira e uma peruca Chanel curta. Como a personagem é extremamente rica, entra um óculos escuro na cabeça. A ala carregam empurrando, um carrinho de bebê, que representa a batalha de Laura com a Ana pela guarda de Heleninha..  

Carro 04: Tudo o que se quer (com Verônica Sabino) – Tieta
   E chega o carro quatro, com ele o maior sucesso de todas as novelas. O maior sucesso das musicas de Emílio Santiago. Uma versão da Musica “All I Ask of You”, cantada magistralmente em dueto como Verônica Sabino. Escrita por Aguinaldo silva, baseada na Obra de Jorge Amado, Tieta entra para história ao contar a vida de uma menina humilhada pela família e pela cidade conservadora, que resolve se vingar daqueles que a fizeram mal.
    O carro ,possui forma retangular, na frente vem uma pequena faixa de marque chega a sair do carro.  Nesse mar temos uma espécie de ilha, queijo colocado a avançado do carro, onde temos uma varanda trazendo os atores Adriana Canabrava e Claudia Ohanna, Perpétua e Tieta jovens,
    Após a faixa de mar, vem uma faixa de areia com coqueiros. Nessas dunas, vários componentes coreografando vestidos de cabritas, com roupa feita de pelúcia baixa, maquiagem e a cabeça de cabrita, coreografando um  galopar pelas dunas. Os queijos são os coqueiros, seis ao total,  que encontramos nas areias de Santana do Agreste. Em cima, as composições do carro vestidas com uma calça de Vinil vermelha, uma blusa justa vermelha. Na cabeça, uma peruca preta, óculos de sol e um lenço florido em tons quentes predominado o vermelho. O costeiro feito com buás vermelhos representando a vingança de Tieta.
   Nos fundos do carro uma grande duna. No meio desta duna, tem uma varanda onde estão as atrizes Joanna Fomm e Beth Farias,Perpétua e Tieta adultas na novela. No Topo da duna vem o destaque central do carro, Rafhael Denis,  vestido de perpétua, a grande vilã da história. A nossa “beata” vem com uma saia estilizada trabalhada na renda preta, todo com pedras de swarovsky. Uma bata preta com  detalhes em prata. Na sua cabeça uma touca de látex da cor da pele do destaque, já que a personagem era careca. O Costeiro, preso no carro, tem um ostensório em ouro representando a sua fé e em volta desse ostensório penas de pavão preto.
  Nas laterais do carro, os atores Claudia Alencar, Ligia Brondi, José Mayer, Cassio Gabus Mendes, Tassia Camargo, Paulo Betti, Luiza Tomé, Lilia Cabral, Otavio Augusto e Ary Fontoura divididos entre os dois lados do carro

Ala 15: Ala GLS: Coisas da paixão - Perigosas Peruas
    Primeiro Grande sucesso de Emilio na Década de 90, a musica faz parte da novela ”Perigosas Peruas”, sucesso de Carlos Lombardi, que conta a historia de duas amigas que foram enganadas a vida inteira pelo mesmo cara, e acabam entrando na disputa pelo amor e pela guarda da filha, a musica é tema de Téio e Téia, um casal que vive brigando, ela batendo nele mas que sempre se ama.   
    A ala veste uma meia calça laranja, com um maio branco bordado em paetês, laranja e verde. Nos braços uma capa em tom de laranja e na cabeça um coquinho branco estilo “Ney Matogrosso” trabalhado com pedras verdes e laranja. O Costeiro com penas artificiais de acetato em tom de laranja com ouro

2º casal de Mestre Sala e Porta Bandeira É demais pra mim - O Mapa da Mina – Roberta Freitas e Mosquito.
    O Mapa da mina, com certeza foi a afirmação do seu estilo na carreira de Emilio Santiago, afinal de contas era a ultima novela do autor Cassiano Gabus Mendes e O casal representa os protagonistas da novela, uma freira e um bandido
 A porta Bandeira Roberta Freitas vem vestida de Elisa, a noviça que mora no convento. O vestido da Porta Bandeira vira um habito estilizado.  Todo em preto, com a barrada saia em branco com leques de faisão albino e o mapa da minha bordado em volta da saia.   Em Sua cabeça o véu com a parte de trás em preto e a sua frente em branco tampando o pescoço. O seu costeiro é feito com penas de faisão branco
   Já o mestre sala Mosquito representa Rodolfo, um dos ladrões que tenta roubar os diamantes escondidos e tatuados em Elisa. Mosquito veste um terno preto, com gravata preta e camisa branca, o Costeiro de faisão albino e uma peruca preta representando o cabelo do mafioso.

Ala 16: Ala de Casais de MSPB Noite dos mascarados - Quem é Você?
    Um grande baile de mascaras. Representam essa grande novela que escolheu como abertura a musica de Emilio. Noite de mascarados é a sua primeira abertura (que depois teria o seriado Mulher como segunda abertura de programas da TV Globo) é num alto astral, mostra um baile de máscaras.
   As Porta Bandeiras da escolhinha vem, com uma roupa de época em com de laranja Bebê com acabamento em branco. Na cabeça, um prendedor de cabelo branco, além de uma máscara colombina Branca com acabamento dourado
  Já os Mestre Sala vem com uma calça, uma casaca, uma capa verde bandeira, com acabamento dourado. O mestre sala usa um modelo de mascara chamada Capitain Scharamouche e uma cartola verde bandeira com acabamentos em dourado

Ala 17: Ala das Crianças - 50 anos – Zazá
    Zazá, escrita por Lauro Cesar Muniz, conta a história da excêntrica Zazá, filha do aviador Alberto Santos Dumont e dos seus sete filhos. 50 anos, musica de Emilio faz com que as crianças embarquem de vez nessa viagem.
    As crianças representam Santos Dumont, pai de Zazá. Vestem um terninho risca de giz preto, coma  camisa de dentro branca, gravata preta, sapato preto. Na cabeça chapéu branco com faixa preto, bigode no rosto e um costeiro de 14 bis.
  
Destaque de chão: La signora di trent' anni fa - Terra Nostra
    Primeira vez que o nosso grande cantor canta em outro idioma. Terra Nostra marca a Carreira de Emilio como o ultimo grande sucesso em novelas, da década de 90. Emilio a partir daqui começa a se dedicar a projetos mais específicos, projetos com a sua cara, voltando a compor para novelas 12 anos depois. Rafhael Denis, Presidente da GRESM Mocidade Paulista, nosso destaque de Chão, vem trajando um sapato preto cravejado nas pedras chaton, meia  branca, calças curtas na cor verde bandeira, colete na altura do tórax na cor verde bandeira com acabamentos em vermelho, com peitoral de fora e um chapéu verde com acabamento em vermelho.
   
Carro 05: Lembra de mim - Caminho das Índias
     O carro cinco traz o seu ultimo sucesso em novelas. Emilio, depois de 12 anos volta a gravar um tema de novela, dessa vez para “Caminho das índias, esse seria a ultima gravação para uma novela. Escrita por Glória Perez, Caminho das Indias entra para história ao contar a historia de uma disputa amorosa entre Maya, Bahuan e  Raj. O carro, possui forma circular,como se a sua base fossem três círculos unidos.
No terceiro circulo (olhando da frente para trás), vem seis elefantes indianos (nos fundos e nas laterais desse terceiro círculo) com as suas trombas para o alto. Em cima dos elefantes, as composições são belas mulheres vestidas com Saris em formato Mermaid, (estilo de prender o sári de modo que delineie as curvas do quadril e da ciuntura, muito usado por Shantia, personagem de Cleo Pires)  em tons de laranja com dourado e Verde com dourado (intercalando) dançando.
     No meio dos elefantes uma Réplica do Taj Mahal. Em Cima da Principal Armud, no lugar da Finial, vem Felipe Sant’anna, presidente da GRESM Monarcos do Samba, Destaque da Escola, representando Raj, o grande amor de Maya. Felipe veste uma Dhoti azul (Dhoti é um tipo de vestimenta retangular de pano sem costura, geralmente em torno de 4,5 metros (15 pés) de comprimento, acondicionada em torno da cintura e as pernas e amarrado na cintura, semelhante a uma longa saia), com uma Sherwani (é um tipo de vestimenta masculina indiana, geralmente usada em ocasiões especiais como casamentos. É uma espécie de casaco, acompanhado por outros ítens de vestuário, jóias e até mesmo turbante. São feitos com tecidos nobres e podem ser bordados com pedras preciosas, com detalhes em ouro e prata. Existem modelos mais clássicos e outros com estilo um pouco diferenciado do tradicional.) em tom azul claro com acabamentos em Dourado. O seu turbante também é colocado em tons de axul com ouro. Atrás dele um costeiro todo com penas de faisão azul turquesa para dar o tom degradê da fantasia, representando o céu indiano.   Na frente do Taj Mahal, os atores Rodrigo Lombardi, Juliana Paes e Marcio Garcia.
   No segundo círculo, uma grande imagem de Shiva no meio do Circulo e um grupo de 12 dançarinas fazendo um trabalho de dança indiana vestidas com um sári estilo Rajrani (Um sári que se prende estilo gujarati, só que a ponta da pallu forma um v na frente indo nos dois ombros) azul claro.  Desse segundo Circulo, sai para Cada lado dois semi destaques, um para cada lado.
    Para direita, vem Nicolas Santos, carnavalesco da GRESM Unidos do Tijucano, representando deus Vishnu, com uma Dhoti roxa, um cinturão dourado, tecidos de seda verde, alem de jóias douradas. Na cabeça, uma armação cópia usada pelo deus, em tom dourado, com acabamento em rosa sendo a copia fiel do deus. O Seu queijo vem em formato de uma lótus de mil pétalas e nas suas mãos, Dois braços falsos são presos ao cinturão e em cada uma das suas mãos uma concha, um disco, uma massa e um lótus nas mãos.
    No lado esquerdo, vem Thiago Laurentino, Carnavalesco da GRESM Mocidade Louca de Pilares, com uma Dhoti dourada, um cinturão dourado, tecidos de seda verde, alem de jóias dourada. Na cadeirinha aparece duas cabeças em diagonal, uma ao lado da outra, com o adereço de cabeça copia fiel da cabeça usada pelo deus. O Seu queijo vem em formato de cisne e nas suas mãos, Dois braços falsos são presos ao cinturão e em cada uma das suas mãos um lotus, os vedas, um vaso contendo amrita e abaya mudrã
    No primeiro circulo, um grupo teatral representando deuses hindus que ainda não foram representados, tipo Ganesha, Laksmi, Garuda, Khrisna, Surya, em cima de totens. Na frente dos totens, uma varanda com os atores Thaila Ayala, Nivea Maria, Cleo Pires, Caio Blat, Danton melo, Carolina Oliveira, Bruno Gagliasso, Leticia Sabatella, Tony Ramos, Lima Duarte e Isis Valverde  

Quinto setor: O rei das Aquarelas: GRES Emílio Santiago
  Eis que chegamos ao quinto setor.
  Setor onde o carnaval invade a vida e a obra e Emilio Santiago. As aquarelas só ganham sucesso porque Emilio Santiago nunca negou as suas raízes, o amor ao samba e as escolas de samba. Com isso cada escola apresenta o seu mascote reverenciando ao rei das Aquarelas.   

Ala 18: Ala das baianinhas - A Passarola da Tradição
    As meninas de campinho trazem para a avenida o famoso “Passarinho, Passarola”, Cantado pela GRES Tradição no ano de 1994. A sua saia, azul da cor do céu, com um pano da costa parecendo nuvens de algodão. Na sua cabeça, uma touca com penas de pássaro em tom de azul e branco e um bico saindo da testa delas e em cima da touca uma coroa, representando o condor coroado. 

Ala 19: Ala dos Malandrinhos - E o Samba Clementiano..... colocou pra sambar!
    Já os meninos de botafogo colocam a avenida para sambar. O Samba da GRES São Clemente de 1990, que Emilio cantou, dizia que  o samba sambou. E pra sambar, porque não colocar a ala de malandrinhos? Os malandrinhos vem vestidos calça preta, com camisa amarela, um chapéu panamá amarelo com faixa preto e sambando feito malandrinhos na avenida inteira. Afinal de contas é a prova de que samba no pé ainda é a única coisa que não sambou nessa avenida

3º Casal de Mestre Sala e Porta Bandeira: A Ilha representada por Emilio – Amanda Poblete e Thiaguinho Mendonça
    O casal representa a União da Ilha do Governador. Emilio, em seu projeto Aquarela do Brasil cantou dois grandes sucessos da Agremiação insulana. Amanda representa “Festa Profana”, Carnaval de 1989 que deu um honroso terceiro lugar a escola. Ela representa o carnaval, a base da roupa em branco,  com a saia com faisões em azul, vermelho e branco, (cores da escola). Da sua cintura uma grande serpentina estilizada em três camadas, uma de cada cor da escola. Na sua Cabeça, uma tiara representando o arco da apoteose sempre nas três cores da escola, com detalhes em prata,
   Thiaguinho representa Didi, o Malandro boêmio insulano, o maior dos poetas  que, de bar em bar, compôs muitos sambas para a agremiação, sendo tema da escola da Ilha do Governador em 1992. Ele veste um terno em azul, com a camisa de dentro e a gravata em branco, um chapéu panamá e o costeiro uma tulipa de cerveja estilizada. 

Ala 20: Ala das Damas:  Heróis da Zona Oeste.... a Santa Cruz em resistência
     As Senhoras do departamento Feminino da Soberanas, colocam a sua coroa para cantar os Heróis da Resistência, uma homenagem de Emilio ao samba cantado pela GRES Acadêmicos de Santa Cruz em 1990. Com seus vestidos Feitos com tecidos que imitam paginas e jornais, e na cabeça coroas representando o símbolo da escola homenageada., O departamento feminino traz a nossa lembrança os nossos heróis. Aqueles que resistiram bravamente a luta pelo nosso pais.

Musa: A nudez Nilopolitana... – Lina Ayala
    A nossa Musa da Escola, a jovem Lina, veste uma segunda pele cor da pele para que pareça que a jovem está nua, com uma cabeça feita com penas de faisão nas cores azul e branco já que “Todo mundo nasce nu”,  no enredo do GRES Beija Flor  de 1986, cantado magistralmente por Emilio Santiago.

Ala 21:  A Aquarela Imperiana
     “Vejam, essa maravilha de cenário; é um episódio relicário, que o artista num sonho genial escolheu para este carnaval. E o asfalto como passarela, será a tela. Do Brasil em forma de aquarela” O Grande clássico de Silas de Oliveira não poderia ficar de fora da voz do nosso grande mestre. O samba mais regravado e cantado em toda a historia, pertencente ao GRES Império Serrano de 1964 e reapresentado pela escola em 2004, foi magistralmente cantado pelo nosso Homenageado.
     A ala vem com um macacão  corpo todo com a bandeira do Brasil. Dos seus braços saem duas flâmulas, em tecido branco com letras em dourado, no braço direito vem escrito 1964 e no esquerdo 2004, representando o ano que os desfiles foram apresentados. Na cabeça a coroa imperial, a escola que nos brindou com essa borá de arte, 

Carro 06: Emilio segue a estrela.... de Padre Miguel!
   Emilio sempre teve o seu chão de estrelas. Primeiro a estrela solitária do alvi- negro carioca, que ele fazia questão decantar aos quatros cantos como ele era torcedor. E depois, ao iniciar o projeto Aquarela do Brasil, Emilio se depara com as três maiores obras da Estrela Alvi-verde de Padre Miguel. ”Vira Virou” de 1990, “Chuê, Chuá” de 1991 e “Sonhar não Custa Nada” de 1992.   
   O carro vem em formato de estrelas. O chão dele é todo em branco e a volta dele com estrelas de acrílico branca. O contorno das estrelas da saia do carro é toda feita em Led verde para quando acender o carro, as estrelas verdes sobressaiam. Seguindo o estilo “Renato Lage” na própria agremiação no ano dos três desfiles citados.
   O destaque central é João Pedro, presidente da Império da Formiga , que vem com  a fantasia “Padre Miguel, olhai por nós”, apesar de ser uma fantasia com o titulo do carnaval de 1995, o destaque veste uma roupa verde, estilo futurista, toda bordada em “chatons verdes”, a Cabeça vem um troféu em acrílico branco com led em verde e o costeiro com penas de faisões albino branco com fuê verde. Do queijo central cai uma cascata de água ate o chão do carro, rementendo o Chuê, Chuá!
   Os 09 queijos em volta do destaques são composições vestidas de anjos, os guardiões dos sonhos bons. São túnicas brancas com verde bebe nas pontas, cores da escola. O queijo vem coberto com acrilon no chão representando nuvens para que os anjos pareçam estar flutuando.

Sexto Setor: A negritude do samba, a Voz aveludada ecoa!
  Emilio, nunca foi um ativista político. Nunca levantou bandeira nenhuma a não ser a bandeira do samba, porem sempre gostou de cantar sambas que levassem a raiz africana. Mostrando os caminhos do negro pelas perspectivas de varias escolas.

Ala 22: Vila Isabel: A kizomba de Martinho
   A Vila recebe duas obras de arte. Direito é de direito e  Kizomba. Carnavais apresentados nos anos de 1988 e 1989,  Emílio, em suas aquarelas, traz a negritude de Kizomba, ao cantar “Valeu Zumbi”. A ala vem  com perneiras de palha,. Um cinturão de palha, braceletes de palha, uma cabeça com búzios e palha, e um escudo numa mão e a lança na outra, representando a luta de Zumbi. 

Ala 23: A Lenda portelense e os sonhos do Vice rei.
 A águia de Madureira também foi homenageada por Emilio Santiago, ao ter o seu samba de 1988 cantado nas “Aquarelas”. A Portela dá espaço a comemoração do centenário da abolição da escravatura. A ala, vem com trajando uma calça comprida no tom bege, uma blusa branca feita de sarja no mesmo tom, com um colete cinza por cima. Nas mangas saem asas geitas com pena de cegonha nos tons azul royal e azul turquesa. A Cabeça da ala. É uma cabeça de águia para  representara  escola que nesse ano ficou com um quinto lugar. 

Ala 24: Ala de Passistas Convidadas: O povo Carioca e Salgueirense        
     Salgueiro. Não poderia faltar essa homenagem a co-irmã do Andarai. Emilio traz para as suas obras, pelo menos três sambas, mas o que realmente representa o espírito da Vermelho e Branco da Tijuca é o enredo de 1994, “Rio de lá pra cá”, que conta a saga do povo carioca, suas belezas, contado a historia da cidade pela visão bem humorada do carioca.   E por esse angulo desse enredo, convidamos as passistas negras das co-irmãs da LIESE para representar as mulatas cariocas, com seus biquinis minúsculos na cor Vermelha e muito faisão na cabeça, um personagem ícone no nosso carnaval.

Musa: 100 anos de saudade? O maior representante Verde e Rosa – Lane Ferreira
   A musa mangueirense  vem com uma roupa afro, representando a  liberdade dada aos negros por Isabel em 1888 que é questionada pela Estação Primeira. Cem anos depois  Ela veste um casaquinho com tecido de onça, uma cabeça trabalhada no dente e no strass com formato de rainha africana e em cima um rabo de cavalo de cani Calon. Os peitos vem de fora com apenas uma calcinha no mesmo tecido, Braceletes e punhos dourados com correntes da emsma cor compõem a jóia,

Carro 07: O céu se veste de verde e rosa: O morro com seus barracões de zinco
    O carro, uma base retangular,  com a saia decorada por  nuvens, representa o céu, que se prepara para receber a grande estrela. Mas o céu não poderia ser diferente morro da Mangueira.  Os barraquinhos com telhas de zinco e pinturas em verde e rosa bebê dão o toque ao morro. A verde e rosa, maior paixão de Emilio, não poderia faltar na recepção do nosso astro que chega ao seu lugar. O céu de baluartes mangueirenses.
  O destaque central, dessa vez vem na parte debaixo do carro representando a musica Mangueirense. Com o titulo de “pelo som dos seus tamborins e o rufar do seu tambor”, Danilo Couto, presidente da escola 18 KLT’s,  vem com um alacar verde claro com, pedras chaton rosa Pink, uma auréola com buá rosa e asas de anjos feitas com penas de faisão rosa. Danilo representa o anjo da musica, recepcionando Emilio no céu.
 As composições, 16 ao total, representa a população desse morro. Pessoas comuns que amam as musicas de Emilio. No fundo do carro esculturas com os baluartes de mangueira, Cartola, Jamelão, Zica, Neuma, Delegado e Emilio ao meio. 
  Nos fundos do carro, escrito em um telão de led, uma declaração de amor do Emilio a Mangueira “Eu pensei em te dizer tanta coisa, mas pra que se eu tenho a musica”

Referências
ALBIN, Ricardo Cravo. Emílio Santigo. Dicionário Cravo Albin. Acesso em 20.maio.2016.
Após ganhar prêmio no Grammy, Emílio Santiago faz show em Sousas Disponivel em: < g1.globo.com/ > Acesso em 20.maio.2016.
Caetano, Gilberto Gil e Ivete levam Grammy de melhor disco de MPB Disponivel em: < g1.globo.com/ > Acesso em 20.maio.2016.
CARDOSO, Cristiane. Cantor Emílio Santiago morre no Rio. Portal G1 - Rio. Disponivel em: < oglobo.globo.com > Acesso em 20.maio.2016.
MORATELLI, Valmir Cantor Emílio Santiago fala sobre comentários de sua homossexualidade e posição em relação a direitos LBGT, além de criticar cenário musical nacional. Portal Portal IG. Disponivel em: < www.ig.com > Acesso em 20.maio.2016.
Morre no Rio o cantor Emílio Santiago. Disponivel em: < oglobo.globo.com > Acesso em 20.maio.2016.
Morre o cantor Emílio Santiago, no Rio de Janeiro. Disponivel em: < oglobo.globo.com > Acesso em 20.maio.2016.
Morre o cantor Emílio Santiago. RJTV. Disponivel em: < oglobo.globo.com > Acesso em 20.maio.2016.
Morre, aos 66 anos, o cantor Emílio Santiago. Disponivel em: <ofuxico.terra .com.br> Acesso em 20.maio.2016.
Personalidades do mundo da música prestigiam o 22º Prêmio da Música Brasileira, no Rio Disponivel em: < celebridades.uol.com.br > Acesso em 20.maio.2016.
Prêmio Sharp de música - 1991, Tim música, 11/11/2009. Acesso em 20.maio.2016.
SANTIAGO, Emilio. Amor de Lua. Rio de Janeiro: Som Livre, 1981. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________. Aquarela brasileira 2. Rio de Janeiro: Som Livre, 1989. 1 CD. Disponivel em: < https://www.youtube.com/watch?v=fqHa_Y6MIwk> Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Aquarela brasileira 3. Rio de Janeiro: Som Livre, 1990. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ >Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Aquarela brasileira 4. Rio de Janeiro: Som Livre, 1991. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.. Aquarela brasileira 5. Rio de Janeiro: Som Livre, 1992. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Aquarela brasileira 6. Rio de Janeiro: Som Livre, 1993. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Aquarela brasileira 7. Rio de Janeiro: Som Livre, 1995. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Aquarela brasileira. Rio de Janeiro: Som Livre, 1988. 1 CD. Disponivel em:< https://www.youtube.com/watch?v=YUFl-otPdCQ> Acesso em:18.jun.2016
_________________.Bossa Nova Rio de Janeiro: Som Livre, 2000. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.. Brasileiríssimas. Rio de Janeiro: Som Livre, 1976. 1 CD. Disponivel em: Acesso em: 18.jun.2016
_________________.. Comigo É Assim . Rio de Janeiro: Som Livre, 1977. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.De um Jeito Diferente Rio de Janeiro: Som Livre, 2007. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Dias de Luna Rio de Janeiro: Som Livre, 1996. 1 CD. Disponivel em: < https://www.youtube.com/watch?v=BTvrEn3Nhnk >Acesso em: 18.jun.2016
_________________.. Emilio . Rio de Janeiro: Som Livre, 1978. 1 CD. Disponivel em: Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Emílio Santiago Encontra João Donato Rio de Janeiro: Som Livre, 2003. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.. Emílio Santiago. Rio de Janeiro: Som Livre, 1975. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Emílio Santiago. Rio de Janeiro: Som Livre, 1997. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.. Emílio Santiago. Rio de Janeiro: Som Livre, 1998. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.. Ensaios de amor. Rio de Janeiro: Som Livre, 1982. 1 CD. Disponivel em: Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Feito pra ouvir . Rio de Janeiro: Som Livre, 1977. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Guerreiro Coração. Rio de Janeiro: Som Livre, 1950. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ >  Acesso em: 18.jun.2016
_________________.. Mais que um momento Rio de Janeiro: Som Livre, 1983. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.. O Canto Crescente de Emílio Santiago. Rio de Janeiro: Som Livre, 1979. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.O Melhor das Aquarelas - ao vivo Rio de Janeiro: Som Livre, 2005. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Perdido de amor. Rio de Janeiro: Som Livre, 1995. 1 CD. Disponivel em:< https://www.youtube.com/watch?v=ApV5u77izbM> Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Preciso Dizer que te Amo Rio de Janeiro: Som Livre, 1998. 1 CD. Disponivel em: < https://www.youtube.com/watch ?v=GYrO3XruXwE>  Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Só Danço Samba ao vivo. Rio de Janeiro: Som Livre, 2011. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Só Danço Samba Rio de Janeiro: Som Livre, 2009. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Ta na hora. Rio de Janeiro: Som Livre, 1984. 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
_________________.Um Sorriso nos Lábios Rio de Janeiro: Som Livre, 2001 1 CD. Disponivel em: < https://www.vagalume.com.br/emilio-santiago/ > Acesso em: 18.jun.2016
Suposto filho de Emílio Santiago é internado em CTI no RJ. Disponivel em: < musica.terra.com.br > Acesso em 20.maio.2016.
WIKIPÉDIA. Desenvolvido pela Wikimedia Foundation.Acadêmicos do  Salgueiro. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Acad%C3%AAmicos _do_Salgueiro>. Acesso em 20.maio.2016
WIKIPÉDIA. Desenvolvido pela Wikimedia Foundation. Emilio Santiago. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Em%C3%ADlio_Santiago>. Acesso em 20.maio.2016
WIKIPÉDIA. Desenvolvido pela Wikimedia Foundation. Estação Primeira de Mangueira. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Esta%C3%A7%C3%A 3o_Primeira_de_Mangueira>. Acesso em 20.maio.2016

Enredo desenvolvido por Raphael Khaleb
E-mail:raphauff@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marcadores