Postagem em destaque

VOTE AGORA!!! SUPERCAMPEONATO - VOTE AGORA PARA DECIDIR O SUPERCAMPEÃO

VOTE AGORA!!! Tem um título em jogo e você poderá decidir o quem será o supercampeão do Concurso de Enredos 11!!! Confira os 5 e...

Atenção carnavalescos e presidentes de escolas de samba!

Atenção carnavalescos e presidentes de escolas de samba!
Gostou de uma ideia, Clique na lâmpada e leia a nossa recomendação!

sábado, 11 de março de 2017

Enredo 1109 - E o samba? continua sambando...

E o samba? continua sambando...

Introdução
O Bobo da Corte sempre entre suas piadas debochava e mostrava os defeitos do reino ao rei, de forma irreverente mostrava a verdade. O carnaval está precisando de algum bobo que deboche e critique a sua folia, então convocamos o Bobo Clemente, grande conhecido pelas críticas em 80 e 90, ele nos conta quanto o carnaval está cafona, que nossa folia está sempre duelando contra alguém.
Que o dinheiro é quem manda e você vê as escolas se metendo em cada uma por grana, ou por fama, todos querem aparecer na maior festa do mundo, e ela está se tornando cada vez mais do mundo e menos do Brasil, tudo está se intercionalizando cada vez mais, daqui a pouco os clássicos serão americanizados.
O Carnaval chegou ao mundo digital e a sombra de um abacateiro azul vimos nascer as maiores pérolas da história, enfim o Bobo Clemente consegue o que queria e o carnaval volta a ser o carnaval com muita loucura, diversão, bicheiros e samba no pé
***Antes de lerem a Sinopse e o Roteiro aviso que todas as frases que estão entre aspas são citações de samba, sinopse ou roteiro que já estiveram presentes em enredos dos mais variados tipos***
Sinopse
“Vejam só o jeito que o samba ficou” e por isso precisamos urgentemente de alguém que mostre para todos a atual situação do Carnaval, por isso a Corte Goiana chama o Bobo Clemente para tal função, ele descarado toma logo o controle e escancara para todo o mundo como o samba se encontra.
Se encontra careta, muito careta, ninguém pode sambar todos estão engessados, a corrida sempre acontece no final, o samba não toca mais em rádio, e o desfile então é cheio de clichês batidos, alguns orixás, um Egito e pronto, nota 10.
Cada uma tem sua própria disputa, seu próprio inimigo, o Salgueiro e o relógio, a Mangueira e a torre, a Grande Rio e seu título que nunca chega, a Imperatriz e agora os agricultores, o demônio da Tijuca e os Fiéis, muita disputa em torno do samba.
Samba tem, mas quem manda é a grana, desde a Bola da Adidas na Beija-Flor, a ordem é uma: dinheiro entra, enredo sai, de qualquer jeito mas sai, com a bufunfa de um patrocinador Rock in Rio virou samba, Iogurte tentou virar mas não conseguiu, Petróleo para alimentar o mundo e o bolso de Caxias, e passagens de avião para o mundo inteiro, mundo que nos rendeu cada CEP que vou te contar, brasileiros como Poços de Caldas, Santos, Cuiabá ou internacionais como Alemanha, Coréia, Suíça e muito mais, a cara da riqueza.
A cara da Riqueza quem tem são as estrelas “sapucaísticas” todos adoram a festa, famosas disputam a tapa a vaga de Rainha, um quem dá mais sem fim, fotógrafos lotam a passarela só para registrar as estrelas, isso quando não são o enredo, já homenagearam uma dupla sertaneja, e para agradar o plim plim, falaram do chefão que é “o astro da televisão” e da Xuxinha nos tempos de globo, agora bandeou para outro canal.
O Carnaval brasileiro se tornou uma festa mundial, e a cada momento está mais mundial e menos brasileiro, fico pensando como seria os antológicos sambas atualizados para o mundo inteiro, o Ita sairia de New York? Kizomba seria uma grande party? This Today o dia? Ratos e Latinos deveriam largar os USA? Dream its a free ? e quais são as Wonders do mar? Mas está na hora do mundo se abrasileirar e não do contrário.
O carnaval acontece tanto no real quanto no virtual, sob a sombra de um abacateiro azul surge o Concurso Brasileiro de Enredos e logo em sua segunda edição uma “caneta” canetou a história só não corrigiu o seu português, as cartas Crow ou Sakura também deram o ar de sua graça e homenagearam a querida Boi da Ilha só esqueceram de fazer uma ligação entre as duas coisas, no nono concurso uma nova língua foi descoberta em “Reinos do Universo”, e em uma caminhada descobriram que “a terra não é importante”, coroaram satanás e por fim “surgiu um ser espirrador” que foi “inspiração para os escretores” pérolas surgem mas está na hora.
Está na hora de ir para o verdadeiro carnaval de voltar a nossa origem, da loucura regulamentada, onde bicheiros simpáticos comandam a festa, viados mostram o seu talento e soltam a franga como ninguém, piranhas sambam sem parar para a câmera em busca de fama, baianas giram felizes e contentes, a tradição está de volta e o futuro é logo ali.
Roteiro
Setor 1 – A chegada do Bobo Clemente na Corte Goiana
O primeiro setor vai contar o encontro do Bobo Clemente com a Rainha Goiana, onde juntos vão escancarar a realidade com muito deboche e alegria
Comissão de frente – Cartolas e  Mestres-Salas
Um dos grandes destaques do Carnaval de 1990 da São Clemente foi sua comissão de frente com poderosos cartolas controlando mestres-salas, pegamos essa ideia e a aprimoramos, os cartolas fazem que os mestres façam tudo pelo dinheiro, até que o Bobo Clemente chega e debochando de cada um deles fazem eles caírem em si.
Fantasias: Teremos 7 mestres-salas com as cores de grandes escolas de samba cariocas (azul e branco, azul e vermelho, verde e branco, verde e vermelho, verde e rosa, vermelho e branco e azul e amarelo) eles serão comandados por sete cartolas em laranja, preto e verde, o 15º elemento é o Mestre-Sala da nossa escola representando o Bobo Clemente (descrição da fantasia em Mestre-sala e Porta Bandeira)
Coreografia: A coreografia traz os mestres-salas amarrados como marionetes onde são controlados pelos cartolas, em determinado momento eles sobem em um palco onde os cartolas fazem o que quiser com os mestres, teremos por exemplo o mestre sala de azul brincando com um aviãozinho, o de vermelho tomando um nutritivo iogurte, o de verde e rosa ajoelhado para não bater na torre e outras brincadeiras , até que em determinado momento surge o Bobo Clemente que começa a rir e apontar para cada um rindo da situação atual deles, então os mestres-salas percebem o que estão fazendo, e se libertam pegam as cartolas dos cartolas e seguem andando fazendo o verdadeiro carnaval, sambando, se divertindo, alguns com o jogo do bicho em mãos, outros soltando a franga, enfim o carnaval sendo carnaval. O Bobo Clemente fica esperando a sua Porta Bandeira
1º Casal de Mestre Sala e Porta Bandeira – O encontro da Corte Goiana com o Bobo Clemente
O primeiro casal de mestre-sala e porta bandeira vem representando o encontro da Goianos da Folia (a Rainha Goiana) com a São Clemente (o Bobo Clemente), o mestre-sala participa ativamente da comissão de frente.
Fantasias: Ela tem uma fantasia com penas e plumas laranjas, verdes e pretas, o vestido é clássico e digno de uma rainha, ela tem pintas de onça espalhada pela fantasia representando o símbolo da escola, com mangas longas, ela usa uma enorme coroa na cabeça. Já ele usa a roupa clássica de um bobo da corte com o chapéu de guizos, roupa toda em preto e amarela com brilhantes e um costeiro preto.
Destaque de Chão 1 – Lucilene Caetano – Realeza Goiana
A primeira destaque de chão da Goianos da Folia, Lucilene Caetano, representa a Corte Goiana que recebe o Bobo Clemente, fantasia em laranja, preto e verde
Abre-alas – Só rindo mesmo
Da atual situação do Carnaval só nos resta rir e debochar, o carro tem um Bobo da Corte em amarelo e preto e uma onça pintada deitados, apontando para a frente e rindo muito, nas laterais temos torres de castelos, todo o carro é clássico, já as fantasias... praticamente nulas, mostrando os atributos do povo brasileiro
Setor 2 – Carnaval Careta
A primeira coisa que o Bobo Clemente debocha é da caretice do samba, as corridas, as censuras, os engessados, os clichês e tudo mais que está deixando o samba um porre de caretice
Todas as alas terão na frente um brincante fantasiado de Bobo Clemente carregando uma placa com o nome da ala (By: Mocidade 2015)
A fantasia dos Bobos Clementes é uma tradicional roupa de bobo da corte em preto e amarelo
Ala 1 – Clichês
O Carnaval está em sua zona de conforto há anos, e sempre vemos as mesmas coisas nas escolas, um afro, uma homenagem, um CEP e um Egito, nada de novo, nunca. A fantasia é bem divertida um orixá com um chapéu de um faraó bem egípcio misturando assim dois dos maiores clichês do samba
Ala 2 – Foi dada a largada
Hoje os desfiles estão tão curtos que vira e mexe uma escola corre para fechar o portão, isso entende que é Salgueiro, Grande Rio, Mangueira e todas as outras já sofreram. A fantasia traz todos os brincantes vestidos com roupas de malhação em diversas cores, no costeiro tem um relógio marcando 75 minutos, novo tempo máximo de desfile, o que significa que é melhor correr.
Ala 3 – Censurado!
Tudo que não pense igual ao poder é censurado, e não foram poucos os casos, do antológico Cristo Mendigo, ao sofrível “bota a camisinha” sempre que possível censuram, dizem que hoje diminuiu, será mesmo? Fantasia preta com um CENSURADO no peito e outro no costeiro
Ala 4 – Engessados
Hoje a última coisa que um brincante de escola de samba faz é sambar, está todo mundo engessado, anda, canta, e não sai do quadrado de sua ala, são raras as exceções. A fantasia remete a uma múmia, só que eles não estarão nenhum pouco engessado todos estarão pulando, cantando, sambando, berrando o que for preciso
Ala 5 – Sambas não tocam
Se ouve de tudo um pouco em rádios menos samba enredo, sambas brilhantes não tocam e assim não tem a explosão de tempos atrás. A fantasia traz dois rádios nas ombreiras, no peito a playlist com muito sertanejo, funk, pop mas nenhum samba
Destaque de Chão 2 – Erika Januza – A Moderna Colombina
A Musa Erika Januza, vem representando a modernidade e caretice do carnaval atual, a roupa lembra a da clássica colombina, só que com alguns traços robóticos mostrando a evolução ou quase isso com um costeiro em prata e cinza
Carro 2 – Defeitos especiais
Os Carnavalescos atuais usam e abusam da tecnologia, alegorias com tudo que se tem direito, na verdade um pouco a mais, tem tanta aparelhagem em alegorias que logo vai precisar de um chassi só para os fios. O carro tem um robô fazendo o samba do dedinho muitos holofotes em todo canto, Leds, coreografia, e fios elétricos formam a saia do carro
Setor 3 – Disputas no Samba
Muitas escolas sempre enfrenta um adversário em comum, ou não, cada uma tem um desafio próprio que deve enfrentar
Ala 6 – Fé Vs. Demônio
Antigamente a Igreja perseguia o carnaval de todo jeito e dizem até que humilharam a demônio na avenida, saudades da Tijuca. A fantasia tem um costeiro representando as chamas que atingiram o carro, na cabeça o demônio da Tijuca, já o resto da roupa é todo em branco e angelical, em meio as chamas duas asas de anjo
Ala 7 (Coreografada) – Rurais Vs. Indígenas
Em pleno 2017, desinformados se voltaram contra a Imperatriz Leopoldinense, onde afirmavam que eles estavam sendo difamados pela escola, só rindo com os xinguanos mesmo para não se estressar. São duas fantasias, uma de homem do campo, com camisa xadrez em verde e branco, um chapéu de palha e a outra com uma malha cobre o corpo do folião com pinturas indígenas. Na coreografia eles brigam entre si e fazem as pazes
Ala 8 – Mangueira Vs. Torre
A grande disputa vista no Carnaval sem dúvida foi a da querida Estação Primeira de Mangueira contra a Torre de TV, a torre dizia ”se abaixem” eles respondiam “nem fu#xs@o” e acabaram por dois anos seguidos batendo um contra o outro, até que a Verde e Rosa deu a volta por cima e a Torre foi destruída, Mangueira Wins! A Fantasia é de um cacique, eles usam um chapéu que deixa a testa deles enorme, nessa testa muitos esparadrapos, eles tem um costeiro verde e rosa
Ala 9 – Grande Rio Vs. Título
Muitas escolas são virgens de títulos, mas nenhuma sofre como a Grande Rio, a escola de Caxias sempre que tem tudo para ser a campeã alguma coisa tira ela desse sonho, de um atraso a um incêndio. A fantasia é em verde, vermelho e branco e trazem no costeiro duas mãos segurando uma placa com a frase “Eu escolhi esperar”
Ala 10 – Salgueiro Vs. Relógio
O grande dilema da Vermelho e Branco da Tijuca é o relógio ela sempre corre, ou atrasa, ela já atrasou até mais de 10 minutos, essa correria que encanta o mundo inteiro só entende quem é Salgueiro! A fantasia faz referência ao coelho de “Alice no país das maravilhas” que assim como o Salgueiro está sempre atrasado. Um terno vermelho com o logo da escola, cabeça, patas e rabinho de coelho e um costeiro formado por relógios.
Carro 3 – Modernidade Vs. Tradição
O grande Embate Carnavalesco na atualidade é o Moderno contra o tradicional, mas o que deve prevalecer é o carnaval. A Alegoria é dividida ao meio, a metade da esquerda é cheia de pompons branco e azul, na parte da direita muitos Leds colorindo o carro de diversas cores
Setor 4 – Dinheiro Entra, enredo sai
Com um bom dinheiro qualquer coisa vira enredo, basta investir, Aviação, bola, iogurte e o que mais quiser falam até de países que nunca foram e nunca irão mas vira a oitava maravilha do mundo nas mãos dos carnavalescos
Ala 11 – O mundo é uma bola da Adidas
Tudo tem um começo e a pioneira em merchandising na avenida, foi a Nilopolitana, em 1986 enquanto “deixavam a chuva cair e a bola rolar” a Beija-Flor usou uma bola com a marca Adidas no abre-alas, e depois foi parar na abertura da copa do México. A Fantasia traz uma réplica da bola do abre-alas na cintura do componente, eles vestem a camisa da seleção
Ala 12 – Aviõezinhos em batalha
Em 2002 duas empresas poderosíssimas resolveram investir no carnaval, e duas escolas também poderosas aceitaram a grana, e as duas falaram da aviação no mesmo ano, mesmo dia, mesmo canal só não foi no mesmo horário porque o Salgueiro desfilou antes. A mesma fantasia em duas cores, uma roupa de piloto, um avião na costa dos brincantes, em baixo do avião nuvens em espuma. Uma fantasia é Branca com detalhes azuis, e a outra Branca com detalhes vermelhos. Quando os componentes se curvam só se vê o avião.
Ala 13 – Ih! O iogurte venceu...
...Mas não o campeonato, a querida Porto da Pedra tentando regular o intestino em 2012 trouxe um maravilhoso enredo, o iogurte! Mas infelizmente os jurados estavam com prisão de ventre e o tigre de São Gonçalo foi passear pelo acesso gostou tanto que permanece lá até hoje. A Fantasia tem um copinho de iogurte na cintura, nesse copinho uma etiqueta com a data de validade que é “19-02-2012” data do desfile da escola, no chapéu a cabeça de um tigre verde, com cara de doente afinal está enjoado por conta do iogurte vencido
Ala 14 – Uma onda embalou e quase na série A ficou
Em 2013 ano em que oito das doze escolas do grupo especial tiveram patrocínios, a Mocidade foi além foram mostrar que “pandeiro e guitarra era um swing perfeito”, mas não convenceram, um monte de guitarra e moicanos em perucas levaram a escola de Padre Miguel a um 11º lugar. A Fantasia é preta com detalhes verde, eles têm uma guitarra, uma jaqueta de couro com tachinhas, um moicano, e nas ombreiras canudinhos (muito utilizado nesse desfile)
Ala 15 – O que é meu é meu
Uma certa escola de Caxias também adora uma graninha, até petróleo já foi combustível dessa invocada que promete, e já que “tem lá no fundo do mar ouro pra alimentar o mundo” pegar um pouco “é bom pra você e bom pra mim” Todos de preto com enormes saias.
Destaque de Chão 3 – Ildi Silva – A Griô
A musa Ildi Silva vem representando um dos enredos CEPs patrocinados mais polêmicos, a campeã Beija-Flor em 2015 que “homenageou” o país ditatorial Guiné Equatorial. A fantasia tem um costeiro com penas azuis, verdes, vermelhas e brancas as cores da bandeira do país, ela carrega um mastro rústico em madeira com um Beija-Flor em cima.
Carro 4 – Um CEP aqui um CEP acola, todo mundo quer faturar
Cidades, estados e países adoram o carnaval e com um bom dinheirinho o carnaval ama eles, CEPS dos mais variados estilos de Cuiabá a Coreia, de Santos a Guiné Equatorial, de Poços de Caldas a Marrocos. O Carnaval já rodou esse planeta de todas as direções possíveis em busca de um patrocínio. Ao centro temos um globo terrestre todo em dólares, muitas bandeiras de municípios, estados e países já homenageados no samba.
Setor 5 – A Hollywood Brasileira
A Sapucaí realmente “Virou Hollywood” com famosos disputando vaga de rainha em um verdadeiro leilão, quando não são os “homenageados” do enredo.
Ala 16 – Duplinha de Ramos
A certinha levou em 2016 a dupla Zezé e Lulu para a folia em um enredo pra lá de caipira, todo trabalhado na galinha pintadinha, pena que os homenageados não frequentavam muito a escola, além de tomar uma passada inteira do samba no CD, depois do desfile das campeãs ninguém nunca mais os encontraram pelas bandas de Ramos, se encontrarem liguem de um orelhão. A Fantasia é de um cowboy em verde e branco, com uma galinha pintadinha verde no ombro, lembrando a pegada infantil da escola.
Ala 17 (Coreografada) – “Caprixei” e bajulei
Em 2004, época em que Xuxa era da globo, a Caprichosos de Pilares homenageou “a rainha que surgiu em uma nave espacial ao baixinho sorrir” e claro ao homenagear uma global está homenageando a “Deusa Platinada” e conseguiu permanecer, mas se fosse nesse tempo a escola teria sido rebaixada quando divulgasse o enredo. Ala composta por Drags com roupa semelhante a da Xuxa em 2004, a Ala vem fazendo passos de stiletto (a moda Tijuca 2017)
Rainha de Bateria - Carol Helena – A Estrela
A Rainha Carol Helena vem representando a estrela que está sempre a procura de um flash, mostrando todo seu samba no pé na maioria das vezes a fantasia é toda dourada com estrelas de Leds
Ala 18 (Bateria): Cada Gostosa é um Flash
A Avenida está lotada de jornalistas e fotógrafos, só que ao invés de registrarem o desfile optam pela famosa a frente do carro ou da bateria. Todos vêm com um terno brilhante com uma câmera no pescoço e na costa o escrito IMPRESSA
Ala 19 (Passistas): Pseudo-Celebridades
Se tem uma coisa que as famosas brasileiras gostam é de uma vaguinha para reinar na bateria, acontecem até disputa interna no mais verdadeiro “quem dá mais” para depois a realeza aparecer apenas no desfile. Fantasia toda preta com detalhes dourados.
Ala 20 – Booooniiiiii
Como não lembrar que até o “chefão” da globo foi enredo, com um samba “maravilhoso”, e amargaram um doloroso 7º lugar Boni não rendeu samba, mas ganharam uns pontinhos com a Globeleza. A fantasia tem um enorme coração no costeiro com o rosto do Boni no meio, a cabeça de um Beija-Flor no chapéu.
Ala 21 – Estrelas na Estrela de Padre Miguel
As escolas também, vira e meche busca uma grande estrela para alavancar a divulgação da escola essa foi a tática escolhida pela Mocidade Independente de Padre Miguel ao chamar Claudia Leitte para ser sua rainha e no carnaval seguinte com Milk ainda no posto convocam Anitta para ser Musa, o resultado não podia ser diferente briga de egos, fãs enlouquecidos e nada para a Escola. A ala traz uma roda com uma estrela na cintura, onde temos o rosto da Claudinha e da Anitta lado a lado.
Carro 5 – Virou Hollywood
Realmente “Virou Hollywood” a Sapucaí, famosos e derivados, vivem aqui. Temos o arco da Apoteose dourado bem ao centro, no chão estrelas da calçada da fama, teremos telões que vai ficar passando fotos de famosos que já passaram e ainda passam na Sapucaí
Setor 6 – E o samba americanizou....
Hoje fazem de tudo para agradar os gringos então fico me imaginando como seriam os clássicos americanizados, mas depois disso a verdade é que o mundo deve-se abrasileirar e deixar de ser cafona
Ala 22 – Peguei um Ita em New York
Um ita saindo do Norte, é antiquado, a moda agora é o mundo, muito mais chique sair de New York com compras, agradaria todo mundo, já escuto o samba “explodes heart in the greatest happiness” A fantasia traz um barco vermelho e branco na cintura e a estátua da liberdade na cabeça.
Ala 23 – Kizomba: The Party of Raça
Se Kizomba fosse hoje, seria assim: um grupo de afro-americanos cantando e dançando ao som de Black Music e o samba cantado agora é assim “The moon of Luanda is coming to light the street, Our cede is our thirst that apartheid is destroyed” A fantasia é em tiras de um tecido marrom nos braços do componente, eles usam uma peruca black power
Ala 24 – This Today
Baseado no cartunista Lan, a União da Ilha fez uma festa em 1982, mas nos tempos atuais, melhor se adequar e “americanizar” o samba, você é o dono dessa festa, e essa gente modesta não tem lugar para ficar, não se preocupe compre o espelho que você será o mais feliz dessa avenida e saia cantando assim: “Say my mirror If there is in the avenue Someone happier than me”
Tripé 1 – Mouses and Latinos larguem meu USA
Relembrando 89 a Beija-Flor reeditaria Ratos e Urubus e aproveitaria para fazer uma moral com Donald Trump com o samba “Xepa from here to xepei I'm a beggar in life, Of the revelry I am king” O Tripé traz uma escultura de Trump, de braços cruzados (ele não quer abraços) a escultura tem um faixa com os seguintes dizeres “mesmo emparedado olhai por nós” por volta de Trump um muro com vários ratinhos
Ala 25 – Dream its free
Em 1992 Independentes disseram que sonhar não custa nada, o mesmo que gringos dizem a imigrantes que sonham com uma vida melhor no exterior e o que nos resta é cantar “Star of light That leads me, Star that makes me dream”
Ala 26 – Wonders to de Mar
Em 1981, a Portela fez um sucesso tão grande com ”As maravilhas do mar” que ficou 6 meses nas paradas do sucesso, mas agora é melhor adaptar, e parada de sucesso só Pop e sertanejo, samba ficou de fora, nem assim “And here I go. For the immensity of the sea. This wave that borders the foam avenue, Drag me to sambar”. A fantasia faz uma brincadeira com Stevie Wonder, os componentes usam óculos escuros, um cabelo em tranças o tridente do Poseidon, e uma armadura em azul e verde.
Destaque de chão 4 – Isadora Dantas – A Americanizada
Isadora Dantas será o samba americanizado em pessoa, a fantasia é um Tio Sam sexy, com penas azul, vermelho e branco
Carro 6 – Americanizou tudo, mas a aquarela é brasileira
O samba está se americanizando mas o Brasil sempre reaparece, como 1964 em a aquarela brasileira, e agora o mundo será abrasileirado, a alegoria traz grandes pontos turísticos do mundo inteiro como estatua da liberdade, torre eifeil tudo em verde e amarelo representando o abrasileiramento.
Setor 7 – A sombra do Abacateiro Azul
Sob a sombra de um abacateiro azul nasce o Concurso Brasileiro de Enredos no comando Pai Abacate, pérolas surgem a todo momento, divertidos, engraçados e talentosos enredistas mostram o seu melhor nesse concurso
Ala 27 (Crianças) – Canetando o português
Um concurso diversificado como esse recebe inúmeros enredos, como a lendária “caneta” do segundo concurso, o único problema foi que o autor esqueceu de passar a caneta nos seus erros de português como a ala dos “egípcios e os papiros pais dos peais”. As Crianças têm uma enorme caneta na mão e na roupa frases escritas erradas com um traço de caneta por cima
Tripé 2 – Boi da Ilha “EnSakurado”
Um enredo curioso sobre as cartas clow ou sakura já apareceu, mas no meio do caminho, ou melhor no final, o autor se lembrou do aniversário da escola Boi da Ilha e resolveu coloca-la no enredo de uma hora pra outra. O Tripé tem um Boi ao centro com movimentos, e em sua volta cartas clow
Ala 28 – Salve os Espirradores e Escretores
E por falar em erros de português... no enredo “Ilha das Bruxas” nascia “um ser espirrador” que foi uma “inspiração para os escretores” no oitavo continente, erros gramaticais são comuns (com certeza você achou algum nesse enredo) mas alguns nascem lendas como estas duas alas. Essa fantasia é de uma formiga (Lembrando a escola Império da Formiga) com um lencinho na mão já que está resfriada e espirra muito, e com a bundinha suja já que é uma “escretora”
Ala 29 – Caminhada de Polêmicas
No nono concurso brasileiro de enredos um mito surgia, Joãos Pedrus, popularmente JP, ele que em uma caminhada de fé pede que “leia o enredo até o fim, pois muitas pessoas ficaram com raiva” afirma que “A terra foi um elemento que não tem muita coisa pra falar” e termina coroando satanás. Uma fantasia Infernal toda em laranja e vermelho os demônios trazem uma coroa, do joelho para baixo a fantasia vai remeter a um chão de terra batido.
Ala 30 – Língua não identificada
 Também em nonus, Léo Vidal nos dá um banho de sabedoria, apresentando à seus coleguinhas uma língua até então desconhecida pelos reinos do seu universo e claro “Aiomna's (Mônadas = H = Hi + Oam ): ordenamentos ionádicos e os sete reinos cósmico-universais de creaturas ( Aiomna-nai's = creaturas)” entendeu ? Nem eu! Ala com fantasias espaciais (porque isso deve ser de outro mundo) com tábuas nas ombreiras com pedaços da sinopse.
Ala 31 – Fiquei até tonto
Com a justificativa “eu que sou de axe, fiquei tonta,imagine,quem nao é” a jurada Vania Faria entrou para a história, e ficou tonta com tantos clichês afros em um enredo só em “O Grande Terreiro”. Um xirê de Orixás rodopiando sem parar estão na ala.
Destaque de chão 6 – Tartalla da Suim
A Diva do Abacate,  Tartalla da Suim vêm representando uma das filhas do pai abacate, com um costeiro enorme todo azul, e apenas com um abacate pintado no corpo, ela é a “rainha”, o resto “nadinha”
Carro 7 – O Abacateiro Carnavalesco
O Concurso Brasileiro de Enredos é livre e aberto para todos, basta enviar o enredo para seu abacate azul. O carro tem um enorme abacateiro azul ao centro, muitos abacates nas laterais servirão de queijo para componentes, a saia do carro é composta pelas bandeiras de escolas que frequentam esse concurso (Goianos da Folia, Ninho do Yata, 18 Klt’s, Folia Caipira, Acadêmicos do Cabral e por aí vai)
Setor 8 – Verdadeiro Carnaval
Neste setor vamos mostrar o que é o verdadeiro carnaval, o que um dia voltaremos a ser
Ala 32 – Bicheiros
Se o samba chegou onde chegou muito se deve a estes poderosos senhores que financiavam e ajudavam as escolas, em 93 foram presos pela juíza Denise Frossard, com o tempo foram sumindo, eles ainda existem, mas não aparecem na mídia como antigamente. As fantasias são compostas por ternos e na cabeça os animais presentes no jogo do bicho
Ala 33 – Viados querendo aparecer
De acordo com Milton Cunha “Sem viado e gostosa não existe carnaval” e ele está mais do que certo, esses artistas fazem o carnaval, Uma roupa toda colorida, com plumas e paetês, dois chifres de viados na cabeça e a bandeira do orgulho gay em mãos
Ala 34 – Piranhas em busca da FAMA
A piranhada que vem sambando com fantasias minúsculas também fazem parte dessa loucura, com um bom samba no pé pode reinar à vontade
Ala 35 – Samba legal, loucura geral
O samba é simplesmente uma loucura regulamentada e assim deve ser alegria e samba no pé. Essa Ala traz um bloco de rua para a avenida todos estão com as mais diversas fantasias, piratas, ladrões, policiais, vampiros, melindrosas e tudo mais a ala é cercada por postes de rua coloridos.
Ala 36 (Baianas) - As donas do Samba
As Baianas vêm representando as mães do samba, são obrigatórias nos desfiles, as baianas junto com a velha guarda são os donos do samba. Fantasia de uma baiana tradicional branca, com pano de costa e turbante, lembrando Tia Ciata.
Ala 37 (Velha-Guarda) – Salve os fundadores
O samba se originou da Velha-Guarda por isso eles vêm aclamados pela escola em uma roupa tradicional nas cores da escola
Destaque de Chão 5 – Pamela Gomes – O Verdadeiro Samba
A última destaque de chão da Goianos da Folia, Pamela vem representando o verdadeiro samba uma fantasia é em laranja e amarelo.
Carro 8 – Samba, Semba, o que for eu quero é sambar
O samba existe para ser sambando esse será o nosso último carro, enormes tamborins rodopiantes pelo carro em diversas cores em cada tamborim uma mulata e um bicheiro ao Centro da alegoria no meio dos Tamborins o Bobo Clemente se despede acenando para a plateia com um enorme sorriso no rosto.
Referências bibliográficas
Foliões com ressaca na quarta-feira de cinzas
Conversas com Pai Abacate
Google Tradutor
http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/carnaval/2014/noticia/2014/02/titulos-polemicas-e-historias-lembre-os-30-anos-do-sambodromo-do-rio.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marcadores