Atenção carnavalescos e presidentes de escolas de samba!

Atenção carnavalescos e presidentes de escolas de samba!
Gostou de uma ideia, Clique na lâmpada e leia a nossa recomendação!

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Enredo 17 - O grito saiu da tela...e invadiu a passarela!








TÍTULO:
O grito saiu da tela...e invadiu a passarela!

INTRODUÇÃO:
Inspirado no quadro expressionista “O grito” do norueguês Edvard Munch, nossa escola coloca seu desfile na rua, provando que gritar é algo natural do ser humano.
Desde nosso nascimento, gritamos, cada vez mais.
Gritos de alegria, de amor. Gritos que liberam a tensão.
Torcemos aos gritos pelos nossos times.
Gritamos de medo no cinema.
Gritamos nas ruas para acordar o gigante adormecido.
GRITAMOS ATÉ MESMO SEM SOM.  
E é com o grito do nosso intérprete que iniciamos nossa trajetória!
Esse é o nosso GRITO de carnaval!  

SINOPSE:

EI, VOCÊ AÍ QUE ME LÊ!
ESSE É NOSSO GRITO!
TÁ OUVINDO?

COMO SE PODE OUVIR ALGO SEM SOM COMO ESTE ESCRITO?

PODE SIM!!
OBSERVEM ESTE QUADRO FAMOSO:
CONHECE NÉ?
“O GRITO” É O NOME DO QUADRO.
INSPIRAÇÃO MAIOR DO NOSSO ENREDO.
ELE É QUEM VAI CONDUZIR NOSSA HISTÓRIA, ATRAVÉS DE VÁRIAS SITUAÇÕES ONDE O GRITO SE FAZ PRESENTE.

SE VOCE PERCEBER JÁ ESTOU GRITANDO...E GRITANDO BEM ALTO!!
EU QUERO MESMO CHAMAR A SUA ATENÇÃO, POR ISSO EU GRITO!
VOU GRITAR COM A CAIXA ALTA DO TECLADO!
OU ENTÃO:
VOU USAR CORES GRITANTES PARA VOCÊ ME OUVIR
VOU USAR CORES GRITANTES PARA VOCÊ ME OUVIR
VOU USAR CORES GRITANTES PARA VOCÊ ME OUVIR
VOU USAR CORES GRITANTES PARA VOCÊ ME OUVIR
VOU USAR CORES GRITANTES PARA VOCÊ ME OUVIR


É ASSIM ENTÃO QUE NÓS VAMOS NOS COMUNICAR. GRITAAAAAAAAAAAANNNNNNNNNDDOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!

NÃO É ASSIM QUE CADA ESCOLA DE SAMBA INICIA SUA TRAJETÓRIA NA AVENIDA? PUXADORES, OU MELHOR, INTÉRPRETES DE SAMBA ENREDO TÊM SUAS MARCAS, SEUS GRITOS DE GUERRA, CHAMANDO A ESCOLA PARA VIR DESFILAR.


ARREPIAAAAAAAAAAAAA MINHA ESCOLA!!!

OLHA A MINHA ESCOLA AÍ GENTE!!!!! CHORA CAVACO!!

EEEEEENTRAAAAA EM CEEEEENAAAA!!!

SEGURA A MARIMBA!! CARAAAAAAAAMBAAAAAA!!

CHEGOU A HOOOOOOOOOOORAAAAA!!

DÁÁÁÁÁÁ LICENÇA!!
E MUITOS OUTROS.

COMO O NASCIMENTO DO DESFILE, NÓS TODOS TAMBÉM NASCEMOS GRITANDO.

BASTOU SÓ UM TAPINHA NA BUNDA PRO NENÊ CHORAR...E GRITAR.




O NÓ NA GARGANTA DESATOU, O AR BALANÇOU AS CORDAS VOCAIS, SACUDIU A ÚVULA E VEIO, COM TODA FORÇA, ULTRAPASSANDO OS LIMITES DE DECIBÉIS POSSÍVEIS.

E DESDE A MATERNIDADE SAÍMOS GRITANDO E OUVIMOS DIVERSOS GRITOS PELAS RUAS DA CIDADE.

- Ô DE CASA!!

- PEGA LADRÃO!!

- OLHA O GÁS!!!

- O FIM ESTÁ PRÓXIMO!!

- MOÇA BONITA NÃO PAGA MAS TAMBÉM NÃO LEVA!

- QUEM DÁ MAIS!!! QUEM DÁ MAIS!!!

- LEVA UM PAGA TRÊS!!! QUEM MANDA É O FREGUÊS.

SEM FALAR OS XINGAMENTOS E AS BUSINAS DE TRÂNSITO.

A GENTE GRITA ATÉ PRA FESTEJAR
– UHÚÚÚÚÚÚÚÚÚÚÚÚÚÚ
- HIP! HIP! HURRA!

GRITO DE CARNAVAL.

GRITO GLSBT NAS PARADAS GAYS.

GRITO DO PEÃO DE BOIADEIRO – “SEGUUUUUUUUUUURA PEÃO”.

GRITO DE ROCKEIROS PUNKS QUE MAIS GRITAM QUE CANTAM.

GRITOS HSTÉRICOS DAS FÃS QUE VÃO ATRÁS DE SEUS ASTROS.

GRITOS NOS PARQUES DE DIVERSÕES.

GRITOS DE TERROR SAINDO CORRENDO DA MONGA OU NO TREM
FANTASMA.

GRITO DE ADRENALINA.

GRITO DE ALEGRIA E EMOÇÃO NAS MONTANHAS RUSSAS.



E NO CINEMA? DENTRO E FORA DA TELA, DIVERSOS GRITOS SE OUVEM.

O GRITO DE TERROR DO FILME PSICOSE. QUEM NÃO LEMBRA?


GRITO DE MEDO POR CAUSA DO FREDDY KRUEGGER, JASON, CHUCK, JIGSAW, MICHAEL MYERS, ETC.

GRITOS DE AGONIA DE UMA INVASÃO ALIENÍGENA.

MAS NEM TUDO É SÓ SUSTO.
OS MONSTROS S.A NÃO SÃO TÃO ASSUSTADORES, MAS TEM SEUS COMPARTIMENTOS DE GRITOS QUE DÃO ENERGIA AO ASSUSTAR AS CRIANCINHAS.
O IABADABADÚ DO FRED FLINSTONES.
O GRITO GUERREIRO DO TARZAN.

MUITOS GRITOS ACONTECEM NESSAS SALAS ESCURAS.

MAS NADA SE COMPARA AOS GRITOS DE UM TORCEDOR.
AQUELE QUE VEM LÁ DO FUNDO DA GARGANTA.
O HINO NACIONAL CANTADO COM GARRA E EMOÇÃO.

OS GRITOS DE OLÉ.

OS GRITOS DE GUERRA DE CADA UNIFORMIZADA.

E QUANDO A BOLA PASSA PERTO DA META – UUUUUUUUUU!!!.

MAS O MAIS ESPETACULAR MESMO É O GRITO DE GOL.



ESTREMECE A ARQUIBANCADA, COMO NOSSA BATERIA.

SÓ NÃO PODE QUERER GANHAR NO GRITO DO JUÍZ.

E O QUE IMPORTA MESMO É SOLTAR O GRITO DE “É CAMPEÃO!”.

NÃO PODEMOS ESQUECER OS GRITOS DE INSATISFAÇÃO. DE PROTESTO!
VEM PRA RUA!

PINTE A CARA.

ENTOE AQUELE GRITO CARACTERÍSTICO:
“O POVO UNIDO JAMAIS SERÁ VENCIDO”

FAÇA O GIGANTE ACORDAR.

ESPALHE AQUELES CARTAZES DE GREVE.

FAÇA PIQUETE.

PEGUE UM MEGAFONE E ESPALHE POR AÍ SUA REVOLTA.

PONHA UM NARIZ DE PALHAÇO.

SEJA UM BLACK BLOCK QUEBRANDO TUDO POR AÍ.

OU SEJA UM ARTISTA QUERENDO AFASTAR O CALE-SE QUEBRANDO UM CÁLICE COM SEU GRITO.

GRITE NAS URNAS SEU DESEJO DE MUDANÇA.

QUE ESSE GRITO SEJA UM ATO DE INDEPENDÊNCIA, COMO AQUELE GRITADO HÁ MUITO TEMPO ATRÁS POR UM IMPERADOR QUE HOJE SERVE DE ESTÁTUA PARA SER PIXADA PARA MAIS UM PROTESTO DE QUEM AINDA NÃO É INDEPENDENTE.




MAS NOSSO CARNAVAL É. NOSSA ESCOLA É!

NOSSO GRITO É SEMPRE CHEIO DE EMOÇÃO!

A GENTE RI
A GENTE CHORA
A GENTE ABRE O CORAÇÃO!



QUEM GOSTOU, DÁ UM GRITO!!






DESENVOLVIMENTO:

Comissão de frente: Puxadores
Os tenores do samba. De terno preto e gravatas borboletas, vão se transformando durante a apresentação, mostrando as cores de suas escolas e seus gritos de guerra.

Setor 1: O grito sem voz
O quadro “O grito” do norueguês Edvard Munch nos mostra que podemos gritar mesmo sem o uso da voz.

Ala 1: Balão de história em quadrinhos
Personagens em quadrinhos carregando os balões de gritaria.

Ala 2: CAIXA ALTA
Cada integrante com um tipo de baralho gigante, com letras maiúsculas. Durante o desfile vão formando diversas onomatopeias de gritos.

MS e PB: O pintor sua tela
A saia da Porta Bandeira simulando uma grande aquarela e o mestre sala personalizado de pincel.

Ala 3- Cores gritantes
Figurinos cinzas com guardas chuvas em cores fosforescentes.

Carro 1 – O Grito - quadro
A figura do quadro, “O grito”, com o logo da escola várias tintas e pincéis. Destaque em cores da bandeira da Noruega representando o pintor Edvar Munch.


Setor 2: Fisiologia do grito
Como funciona o grito no nosso corpo? Nosso sistema fonoaudiólogo formado desde o nosso nascimento. Afinal, todos nós nascemos gritando.

Ala 4 – Os decibéis
O aparelho de medida da voz. Símbolo dB e uma antena indo de um lado para outro.

Ala 5 - Nó na garganta
Fantasia inteira como uma grande boca aberta.

Ala 6 – Úvula
Um grande sino vermelho.

Ala 7 - Cordas vocais
Um grande pescoço formado de cordas, como um violoncelo.

Ala 8 – Ondas sonoras – ala coreografada
Integrantes apenas nas pontas da avenida, com cordas com luz de neon, balançando pra cima e pra baixo.

Ala 9: Bebê chorão – Ala das crianças
Crianças vestidas como bebês e uma chupeta bem grande

Carro 2 – Nascimento (tapinha na bunda)
Uma grande escultura de médico segurando um bebê de ponta cabeça chorando, com tecnologia de Parintins onde a mão vem e volta, simulando um tapinha na bunda. Em volta do carro, vários queijos com enfermeiras mulatas. No centro do carro, em frente, mulheres grávidas.



Setor 3: Gritando por aí
A necessidade de se gritar. Chamar, vender, ligar, brigar. .

Ala 10: Ô de casa...
Donas de casa, com bobs na cabeça.

Ala 11: O vendedor de gás
Macacão com um botijão de gás de espuma.

Ala 12: Profetas do apocalipse
Uma grande peruca branca, bata branca e uma placa de papelão na mão: O fim está próximo.

Ala 13: Briga de trânsito
Um carro de espuma sobre os ombros, simulando um carrinho de bate-bate.

Ala 14: Pregão da bolsa
Homens de terno e mulheres de terninho, com as cores da escola e celulares na mão.

Ala 15: Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão! - BATERIA
Fantasia inspirada nos irmãos metralhas.  

Ala 16: AÍ GOSTOSA! - PASSISTAS
Homens: Operários de obra / MULHERES: Periguetes

Ala 17: Feiras livres - BAIANAS
Baianas vestidas de branco com bandejas de frutas em frente.  

Carro 3 – Camelódromo
Um carro feito de muitas barracas, quinquilharias, vendedores e pirataria.



Setor 4: Grito de diversão
Os gritos dados em momentos de lazer para extravasar.

Ala 18: Grito de carnaval – VELHA GUARDA
Homens de malandro. Mulheres de pastorinhas.

Ala 19: Parada gay
O colorido dos travestis.

Ala 20: Grito das fãs
Ala feminina com cartazes de bandas nas mãos e faixas na cabeça.

Ala 21: Punk
Perucas enormes, pretas. Estandarte com caveiras brilhantes.

Ala 22: Segura peão
Fantasia tradicional de cowboy com um touro de espuma na cintura.

TRIPÉ 1: Parque de diversões

Ala 23: Brinquedos de água
Splash. Fantasia azul clara.

Ala 24: A monga
Uma mulher junto com uma caixa com um macaco dentro. Em certos momentos trocam de lugar

Ala 25: O trem fantasma
Enormes caveiras.

Carro 4 – A montanha russa
Uma grande montanha russa no carnaval. O parque de diversões da nossa escola.



Setor 5: Gritos cinematográficos  
A sala de cinema. Locais de muitos gritos, dentro ou fora da telona.

Ala 26: Cheerleaders – grito de guerra
Pompons coloridos.

Ala 27: Grito das artes marciais – Ala coreografada
Daniel Sam e senhor Miagi.

Ala 28: GERÔNIMO
Índios de paraquedas

Ala 29: TARZAN
Homens de tanga.

2º casal MS/PB: Fred e Vilma (Iabadábadú)

Ala 30: Monstros S.A.
Sid e Sulivan com o simulador de gritos.

Ala 31: Alienígenas
Alien vs Predador.

Ala 32: Gritos de terror
Os vilões dos filmes de terror – FREDDY KRUEGGER, JASON, CHUCK, JIGSAW, MICHAEL MYERS, ETC.

Carro 5 – Cinema
Uma grande tela de cinema, passando os famosos gritos dados nas telas, mesclando com gritos de componentes da escola que mandaram seus vídeos para a escola. Vários componentes com óculos 3d.




Setor 6: O grito da torcida
Os gritos das torcidas nos estádios são um capítulo a parte, fazendo a festa do país do futebol.

Ala 33: O hino nacional
Ala verde e amarela.

Ala 34: As torcidas organizadas (Vasco, Flamengo, Botafogo e Fluminense)
Uma grande ala, com todas as torcidas unidas, com bandeiras e faixas.

Ala 35: ÚÚÚÚÚÚÚÚÚ!! – Ala coreografada
Simulando as situações de jogo onde a bola passa muito perto da meta.

Ala 36: GOL
Estandarte em formato de gol e chapéu em formato de bola.

Ala 37: OLÉ
Fantasia chapéu mexicano.

Ala 38: Ganhando no grito
Homens de preto simulando os juízes. Ao lado de mulheres simulando suas mães, como rolo de macarrão na mão.

Ala 39: É campeão
A taça.

CARRO 6 – O ESTÁDIO DE FUTEBOL
Um campo de futebol cercado pelo alambrado com a torcida brasileira ao centro a simulação do gesto de Cafú na copa de 2002. Com vários papéis picados voando.



Setor 7: Nosso grito
O grito de protesto nas ruas é o principal aliado da nossa democracia e importantíssimo para que mantenhamos o grito de independência dado por D. Pedro I presente em nosso dia-a-dia.

Ala 40: Estamos em greve!
Um cartaz vermelho com letras brancas na frente da ala e componentes com nariz de palhaço.

Ala 41: Megafone
Vestidos de operários com os megafones nas mãos.

Ala 42: O povo unido jamais será vencido - Ala coreografada
Ala verde, amarela, azul e branca coreografada para formar a bandeira brasileira durante o desfile.

Ala 43: Afasta de mim esse cálice
Lembrança da época da ditadura. Um cálice quebrado com fantasias militares

Ala 44: Gritando nas urnas
A urna eletrônica.

Ala 45: Os caras pintadas
Fantasias pretas com as caras pintadas e cartazes de Impeachment.

Ala 46: Black blocks
Os mascarados, fazendo uma interação com o carro. Pichando e invadindo o carro durante o desfile.

Carro 6: Protesto na praça Tiradentes
Uma praça com a estátua de D. Pedro I, simulando o grito da Independência. Com muitas faixas e pichações de protestos.



Ala 47: Nosso grito (fundo de quintal) – ALA DOS COMPOSITORES
“A gente ri e a gente chora, mas a gente abre o coração”.

AUTOR DO ENREDO:

Nome: Fabio Granville
Idade: 34 anos
Profissão: Professor
Ama o carnaval: desde 1993
Frequenta a Sapucaí: desde 1994
Campeão do Quinto concurso brasileiro de enredo
Mora em: Santos/SP


3 comentários:

  1. PARABÉNS FÁBIO SIMPLESMENTE MARAVILHOSO ORIGINAL, CRITICO, HUMORADO, CHEIO DE SACADAS UM TEXTO INTELIGENTE.. ...SUPEROU O DA COROA...FORTE CANDIDATO AO BI.CAMPEONATO.

    ResponderExcluir
  2. Um texto muito bem articulado para o que propõe o gênero. A escolha da temática grito foi muito bem pensada, pois ela nos remete bem aos desfiles carnavalescos. Além disso, a seleção dos tantos gritos que desfilam pelo seu enredo foi muito bem feita. Aqui se vê gritos de todas as espécies: emblemáticos, cotidianos, fictícios, poéticos...Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Suzana Martins Vilaca14 de outubro de 2014 03:17

    Suzana Vilaca 13 de outubro de 2014

    Sou suspeita.... mas esta excelente!!! Eu praticamente vi a Escola entrando na Avenida!!! Aguardem o resultado e voces vao ver que nao estou exagerando!!! PARABENS

    ResponderExcluir

Marcadores