Atenção carnavalescos e presidentes de escolas de samba!

Atenção carnavalescos e presidentes de escolas de samba!
Gostou de uma ideia, Clique na lâmpada e leia a nossa recomendação!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Enredo 932: DIAMANTE

 G.R.E.S.V. 18 KLT’s
BICAMPEÃO CONCURSO DE ENREDOS
Nome Oficial: Grêmio Recreativo Escola de Samba Virtual 18 KLT's.
Presidente: Danilo Guerra.
Fundação: Março de 2003 (14 anos de amor ao samba).
Símbolo: Diamante.
Cores: Azul, Verde e Branco.
Carnavalesco: Danilo Guerra.



Bateria: Tsunami.
Escola-Madrinha: Acadêmicos do Grande Rio.

ENREDO: VOU TE LAPIDAR!
18 KLT’s O MAIS PRECIOSO DIAMANTE É VOCÊ!
 
ENREDO: VOU TE LAPIDAR!
18 KLT’s O MAIS PRECIOSO DIAMANTE É VOCÊ!

JUSTIFICATIVA DO ENREDO: O enredo traz uma pedra rara: O DIAMANTE. O verdadeiro “Rei” das pedras preciosas, símbolo de nossa escola, presente em nosso Pavilhão. Mostraremos muitas de suas facetas: Desde sua formação, seu simbolismo na mitologia e na religião, sua presença nas artes, os mais famosos, seus mistérios e muitas curiosidades, no Brasil e no Mundo até ao espaço sideral vamos buscá-los para ornar e embelezar nosso carnaval. Homenagens a Leônidas da Silva, o nosso “Diamante Negro”, e a Escola de Samba Estácio de Sá, o berço do samba e seu Jubileu de Diamantes. Embarque conosco nesta aventura desvendando esse tesouro. Afinal, os Diamantes são eternos... E nós vamos lapidá-los!
Danilo Guerra, Carnavalesco
ENREDO: VOU TE LAPIDAR!
18 KLT’s O MAIS PRECIOSO DIAMANTE É VOCÊ!
SINOPSE:
“É melhor ter diamantes de segunda mão do que não ter nenhum”, Mark Twain





 PEDRA BRUTA – ORIGEM / FORMAÇÃO
Com muitos milhões de anos os DIAMANTES foram formados nas profundidades da terra quando o carbono foi cristalizado por intenso calor, o magma, e pressão. O nome vem do grego “adamas” e significa o “inconquistável”, o “indomável”, eterno, imutável pela sua dureza e durabilidade e “diaphanes” - transparente. Lapidar a pedra bruta e transformá-la numa gema valiosa é uma tarefa para o lapidário (ou lapidador) ou o joalheiro. Existem várias formas para o corte dessas pedras e várias são também as suas cores (12 no total, no entanto cada diamante pode ter um número infinito de tons, degrades e matizes). Qualquer que seja a lapidação, os ângulos precisam ser exatos, simétricos e perfeitos em termos de polimento para melhor refletir a luz.
Muitos diamantes vieram à superfície através das erupções vulcânicas. Os demais, com a era glacial e diminuição da atividade vulcânica, permaneceram encaixados em um magma solidificado, denominado "kimberlite”, que depois seriam explorados em minas. Kimberlite também é o nome de uma planta criada pela mãe natureza que identificaria a localização de diamantes. O Diamante é a única pedra preciosa formada somente de um elemento, o carbono, por isso suas gemas são tão especiais e é considerado o rei das pedras preciosas.

 MÍTICO E MÍSTICO
Na Mitologia Romana a Terra, Réia, entrega uma Foice de Diamante a seu filho Saturno. Saturno é um titã, o Deus do Tempo. Este a usa contra seu próprio pai o Céu mutilando-o, tomando o poder para si, libertando seus outros irmãos titãs: — Isto é pelos tormentos que infligiu à minha mãe, bem como a mim e a meus irmãos, respondeu Saturno, ainda a brandir a foice manchada de sangue.
Na Índia os diamantes foram usados como talismãs para proteção dos efeitos de pragas, pestes e venenos (segundo a crença o diamante mudaria de cor caso detectasse veneno). Acreditava-se que eles teriam propriedades mágicas que curavam a insanidade e até a impotência. Na meditação foram usados para absorver as emoções e “limpar a alma”. É a Pedra Filosofal para os antigos alquimistas indianos.
Para os Budistas Tibetanos vajra ou raio de diamante é o símbolo da iluminação espiritual e da imutabilidade pela sua durabilidade e pelo seu poder de cortar e riscar. No Sutra do Diamante, um dos textos mais populares, o Buda aparece num trono de diamantes irradiado pela luz que emana das pedras, símbolo de força, de verdade e de perfeição.
Alexandre O Grande traz para a Europa o 1º Diamante em 327 a.C. Segundo antigas tradições da Europa Ocidental, o diamante serviria para a limpeza do ambiente e da energia, usado como amuleto para afastar o mau azar, os maus espíritos, fantasmas, pesadelos e os temores da noite. Também fora usado para fins medicinais na Idade Média. Até então nem era considerada uma pedra preciosa, de valor comercial. Para os gregos eram lágrimas dos deuses e os Romanos acreditavam que os diamantes seriam faíscas / fragmentos das estrelas que caiam na Terra.


 O AMOR ETERNO
Na antiguidade o diamante era chamado de Pedra Vênus. Seu nome se deve ao seu brilho que rivalizava com o brilho de Vênus. Como Vênus era a deusa do amor, o diamante acabou virando a pedra dos apaixonados.
Há tempos que anéis de diamantes simbolizam o amor eterno, a fidelidade e faz da pedra no compromisso entre casais, principalmente, em anéis de noivados. Duas são as hipóteses / explicações para toda essa simbologia. A primeira, mais técnica, faz referência à dureza da pedra, já que o diamante é a pedra mais dura que conhecemos, dificilmente quebrável e evoca solidez na relação. A segunda, muito mais romântica, é de que as pontas das flechas do Cupido, Deus do Amor Romano, seriam feitas de Diamantes e quando flechadas por elas era amor pra vida inteira. Por tudo isso, essa pedra é conhecida como a pedra do amor.
É prova de amor eterno presentear a amada com um belo anel solitário, aquele com uma única pedra, de diamante. Mas essa história só começou em 1477 quando o arquiduque Maximiliano I de Habsburgo/Áustria deu um anel de ouro com um grande diamante de presente de casamento à princesa Maria da Borgonha, contrariando a história de que até o século XIV, os diamantes eram usados somente pelos homens. Maria de Borgonha se torna a primeira mulher a ganhar um diamante. Passou a ser considerado o Diamante deste então como joia da noiva. Já no século XIX, Napoleão deu à sua esposa Marie Louise um colar de diamante para festejar o nascimento de seu filho.






 NA SÉTIMA ARTE
No cinema o diamante está presente encantando plateias. Pelo seu elevado valor ele está no centro de diversas tramas, especialmente as policiais. Em Diamante de Sangue é retratado o contrabando e a exploração de diamantes na África. Para James Bond Os Diamantes São Eternos. Marilyn Monroe exaltou o desejo pela joia com a personagem Lorelei Lee no filme Os Homens Preferem as Loiras (1953) e eternizou a frase: “Os Diamantes são os melhores amigos das garotas” [1], com seu carisma ajudou a popularizar a imagem glamourosa destes cristais. Para Lorelei os diamantes eram uma espécie de seguro, algo mais confiável que as fáceis juras de amor dos homens. Nas minas eu vou com os “7 Anões e a Branca de Neve” [2]. No cinema Nacional, uma escrava, Xica da Silva, torna-se a Rainha dos Diamantes. Em Titanic O Coração do Oceano [2] inspirou o amor de Rose e Jack e em Moulin Rouge a joia mais cara produzida para a sétima arte, neste filme a atriz Nicole Kidman usou um colar de diamantes verdadeiro, avaliado na época em US$1 milhão.
[1] Na verdade, essa frase não é uma citação. Ela é o título de uma música chamada Diamonds are a girl’s best friend, cuja versão mais famosa é a interpretada por Marilyn Monroe no filme Os Homens Preferem as Loiras. “Os Homens passam, os diamantes ficam” é outra citação famosa de Marilyn Monroe relacionada aos diamantes.
[2] O título correto do filme é “Branca de Neve e os 7 Anões”.
[3] Embora o diamante azul do filme seja fictício, alguns acreditam que o diretor James Cameron tenha se inspirado em uma história real do Titanic.



 Moulin Rouge
 O DIAMANTE FAZENDO MAIS ARTE
Canção do conjunto The BEATLES: Gravada no álbum Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, a canção Lucy In The Sky With Diamonds (Lucy no céu com diamantes), composta por Lennon / McCartney. John Lennon sempre insistiu que a ideia da música surgira de um simples desenho infantil e que nada tinha a ver com drogas e alucinações.
Falso Brilhante [1]: Álbum de maior sucesso da cantora Elis Regina, a Pimentinha, lançado em 1976 e um dos mais representativos da MPB. Foi também o nome da turnê de um de seus shows. Como nossos pais [Belchior] é uma das canções deste disco.
[1] O Brilhante é a mais comum das lapidações para o diamante (Fonte: Enciclopédia Barsa). No Blog Poésie diz que no Brasil, diamante e brilhante são usados popularmente como sinônimos. No entanto, usar os termos diamantes e brilhantes para representar a mesma coisa pode, em muitos casos, não ser adequado. Isso acontece porque todo brilhante é um diamante, mas nem todo diamante é um brilhante.
Disco de Diamante: São certificações de vendas de discos no mundo, pode variar de um país pra outro, mas em qualquer deles o Disco de Diamante é o que representa a maior vendagem de álbuns. Nos EUA a marca é pra discos que ultrapassam os 10.000.000 de vendas, já no Brasil os que atinjam mais de 300.000 cópias vendidas.
O famoso diamante A Pantera Cor-de-Rosa está em perigo e um atrapalhado detetive francês precisa protegê-lo. Este é o enredo do Filme de mesmo título que acabou virando sucesso também em desenhos infantis.


 A EXPLORAÇÃO E MAIS FAMOSOS
Há milhares de anos o homem já conhecia o Diamante. Os primeiros diamantes foram encontrados na Índia, entre 600 e 800 a.C, mais precisamente na Região de Golconda. Durante 2.000 anos vieram do Oriente praticamente todos os diamantes conhecidos, incluindo o "Koh-i-Noor" (“Montanhas de Luz”), o russo "Orloff", o "Esperança" e o Blue Hope, o diamante amaldiçoado.
O maior de todos já encontrados, o GLOBO CULLIMAN pesava 3.106 quilates e foi considerado pelos peritos joalheiros, como o mais puro de todas as gemas. O diamante herdou o sobrenome do dono da mina, Thomas Cullinan e foi descoberto em 1905 nos arredores de Pretória Transvaal na África do Sul. Foi cortado em 9 pedras principais e outras 96 pedras menores. No continente africano concentra cerca de 75% da produção diamantífera mundial.


 BRASIL
LENDA DOS DIAMANTES: O casal de índios, Itagibá (braço forte) e Potira (flor) viviam muito felizes em sua tribo às margens de um rio da região Centro-Oeste. Até serem atacados por uma tribo rival. Itagibá e os outros guerreiros foram lutar contra o inimigo em defesa da tribo. Na despedida Potira não deixou cair sequer uma lágrima, mas o olhar triste viu a canoa do amado descer o rio e se afastar. Todos os dias, a índia com muita saudade ia para a margem do rio, na esperança do regresso do seu amado e nada dele voltar. Quando os demais guerreiros retornaram, Itagibá não estava entre eles. Quando soube da morte do amado, a bela índia chora, mas chora tanto que o Deus Tupã, apiedando-se dela transforma suas lágrimas em diamantes.
CARBÚNCULO: É um lagarto mágico que, conforme a lenda vivia no Rio Grande do Sul e possuía um diamante incrustado em sua testa. Este ser mitológico tem o poder de dar riqueza infinita a quem o possuir e, à noite, transforma-se em uma bela mulher, uma princesa moura.
DIAMANTINA E AS MINAS GERAIS: No Brasil, os primeiros diamantes foram encontrados entre 1714 a 1725 (a data exata é controversa), em um garimpo de ouro próximo a Diamantina-MG. Durante os séculos XVIII e XIX, 150 anos, o país liderou a produção mundial do mineral, sendo superado, posteriormente, pela África do Sul. Traficar diamantes era crime punido com a forca.
ESTRADA REAL – O CAMINHO DOS DIAMANTES: Para fazer o escoamento de toda esta produção, e também do ouro, foi aberta a Estrada Real pela Coroa Portuguesa. São mais de 1.600 km interligando três Estados: Minas Gerais, interligando Diamantina (principal cidade exploradora de diamantes da época) a Ouro Preto (sede da Capitania), São Paulo e Rio de Janeiro. Transportados no lombo de burros eram escoltados pela Guarda Diamantina e pelo Regimento dos Dragões até o destino, o Porto do Rio de Janeiro.
BAHIA: Em 1839, diamantes são encontrados na região da Chapada Diamantina na Bahia. A maior mina de diamantes do Brasil foi encontrada no último dia 19 de abril de 2013 no pequeno Município de Nordestina, na Bahia.


 OS DIAMANTES DE LABORATÓRIO
Não há nada que simbolize o eterno tão bem quanto um diamante. Eternizar através de um Diamante Sintético um anel, um broche ou um pingente, produzido num laboratório, das cinzas de um ente querido ou de um bichinho de estimação, ou ainda das mechas de cabelo da pessoa amada é possível. Apenas 30 a 40 gramas de cinzas seriam necessárias para produzir um diamante de alta qualidade de aproximadamente um quilate. Muito popular nos EUA, esse processo pode levar meses e é extremante caro.
Cientistas mexicanos atestam que conseguem fazer da evaporação da Tequila, a bebida mais famosa do México, a produção de Diamantes em laboratórios.




 PURO GLAMOUR
Símbolo de muito glamour, de luxo, de status e elegância, personificando o sonho e a imaginação de muitos, principalmente das mulheres. A mais desejada e cara das pedras preciosas. Os preferidos e mais cobiçados nas joalherias (colares, anéis, brincos, pulseiras, etc). No mundo fashion e no high society, além das joias caríssimas os diamantes estão cada vez mais presentes em diversos artigos de luxo: De relógios, óculos, celulares, roupas, sapatos, bolças, canetas até em automóveis. Vamos precisar de vários seguranças e de um cofre-forte para guardar tudo isso. É um luxo só!
Rua dos Diamantes: Ela existe, fica centro de Manhattan em New York/USA, na Rua 47, entre a 5ª e a 6ª Avenidas, no chamado Diamond District. É assim chamada por concentrar inúmeras lojas e é dos centros principais da indústria mundial de diamantes. Há dois pilares com dois diamantes imponentes marcando a entrada da Rua dos Diamantes. As vitrines exibem o que há de mais recente, caro, brilhante e desejável em matéria de joias. Curiosidade: À noite as lojas fecham e todas as joias são retiradas das vitrines!
Também estão sendo usados na área estética: Peeling de Diamante. É o mais recente aliado dos tratamentos de beleza, promove renovação celular, devolve a elasticidade, clareia as manchas, diminui a oleosidade e a acne, e ainda é mais barato e menos agressivo que o antigo Peeling Químico e pode ser usado em todos os tipos de pele. Uma verdadeira sensação entre as mulheres nos Centros de Estética.



 OS DIAMANTES ESPACIAIS
Os Diamantes não são exclusividades da Terra. Cientistas acreditam que eles existam embaixo da superfície Lunar e que podemos encontrá-los em maior abundância em Netuno e Urano pela grande quantidade do gás hidrocarboneto metano. Em Júpiter e Saturno pode até chover diamantes, vai um guarda-chuva aí? Cientistas também afirmam que os Diamantes Negros encontrados aqui na Terra tem origem extraterrena. Os Diamantes Negros (também chamado de Carbonados) seriam oriundos de explosões de estrelas e caíram no nosso Planeta na forma de asteroides e meteoritos, não sendo encontrados em nenhuma mina terrestre. E o que você acharia de pousar sua nave espacial num Planeta todo formado de Diamantes? Um estudo publicado na revista Science sugere que esse Planeta exista, é o Planeta “PSR J1719-1438 b”, ou simplesmente, Planeta Diamante.

 JUBILEU DE DIAMANTE
O diamante simboliza o aniversário de 60 anos. Neste Jubileu de Diamante vamos homenagear e festejar àquela que se intitula a 1ª escola de samba a ter essa denominação, a saudosa Estácio de Sá, vermelho e branco, que já foi Deixa Falar e Unidos de São Carlos... Alô meu Morro de São Carlos, o “berço do samba”, bateria Medalha de ouro... Parabéns pelo seu Jubileu!!!
Danilo Guerra, Carnavalesco
ENREDO: VOU TE LAPIDAR!
18 KLT’s O MAIS PRECIOSO DIAMANTE É VOCÊ!
 Nº de Alas: 43 Alas.
 Nº de Setores: 11 Setores.
 Nº de Alegorias e Tripés: 10 Alegorias, conforme permitido no regulamento, e 3 Tripés (CF A Criação, Felizes Para Sempre e Iceberg).
 Nº de Componentes: 5.000 Componentes. 300 Ritmistas. 150 Baianas. 1 Ala de Crianças e 1 Ala Especial de Cadeirantes.
ENREDO: VOU TE LAPIDAR!
18 KLT’s O MAIS PRECIOSO DIAMANTE É VOCÊ!
Roteiro do Desfile:
Responsável pelo Roteiro do Desfile: Danilo Guerra

1º Setor: PEDRA BRUTA – ORIGEM E FORMAÇÃO. O 1º Setor retrata a origem e formação dos diamantes. Formado por átomos de Carbono cristalizados há bilhões de anos no interior da crosta terrestre.
Comissão de Frente: A Formação. Terá 3 partes a sua apresentação. A formação dos Diamantes, de moléculas de carbonos para pedras brutas e suas várias tonalidades de cores para depois serem lapidadas nas mais variadas formas.
A Comissão de frente terá sempre com 13 componentes aparentes: A 1ª parte apresenta os átomos de carbonos unindo-se formando as moléculas de carbono (nesta parte será utilizado o tripé cenográfico), serão 12 átomos de Carbono na cor grafite e mais 1 integrante, que será o químico “doidão” que os estuda. Cada um dos 12 dançarinos terá o auxílio de uma estrutura com rodinhas que formará uma molécula de diamante em 3D (ver figura 1); A 2ª parte é a transformação destas moléculas em 12 pedras brutas de coloração diferentes, o Deus Kronos, o Deus do Tempo, é quem operará essa transformação (cada integrante virá com uma das 12 cores possíveis de um diamante: azul, verde, branco, azeitona, amarelo, castanho, laranja, vermelho, rosa, cinza, preto e lilás). Esta mesma estrutura de rodinhas será usada novamente no 3º ato, a lapidação, quando a pedra bruta colorida mudará sua forma. Um joalheiro irá lapidar essas 12 pedras brutas coloridas em 12 diferentes formas de cortes (Vide figura 3), transformando-as nas mais preciosas gemas.
1º Tripé: A Criação. Todo numa estrutura de ferro, vazada, lembrará a forma de um grande globo terrestre, tendo em seu interior a representação do calor do magma terrestre, chamas. Para encerrar a 1ª etapa da apresentação os componentes, as moléculas de Carbono, subirão nesta estrutura para serem fundidos e cristalizados, originando a pedra bruta, o diamante bruto.


 Molécula de Diamante em 3D (Figura 1)

Cores (Figura 2)
Formas de Corte/Lapidação (Figura 3)
1º Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: O Rei e a Rainha das Pedras Preciosas e do Nosso Carnaval. Representa a coroação do nosso casal de Mestre Sala e Porta-Bandeira. Ele o Rei das Pedras Preciosas, o Diamante, e terá uma bela coroa com a valiosa pedra no meio (semelhante figura 4), com direito a capa real e cetro com um belo diamante na ponta. Ela, a Rainha, também virá coroada, além ser a rainha das pedras preciosas é também da nossa escola, pois empunha o nosso pavilhão que possui o seu símbolo maior: O DIAMANTE 18 KLT’s. Também terá uma bela capa real e roupa clássica.
                                 


 (Figura 4)
Guardiões do 1º Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira. Súditos Reais. Protegem ao casal real que carrega nosso maior tesouro, nosso pavilhão.
Ala 1 – Ala das Baianas: Mãe Natureza e Sua Formosa Criação. Esta planta exótica, a pandanus candelabrum, ou Kimberlitos, criada pela mãe natureza e só cresceria onde há diamantes? Kimberlitos também são rochas que contém os diamantes. A Ala também representará outra criação sua o belo e também exótico pássaro chamado Diamante de Gould. Serão 150 Baianas. A Fantasia terá as belas cores desta ave e também terá asas, que ao rodarem irão parecer que estão flutuando, além de desenhos de rochas Kimberlitos e de diamantes em suas saias. Na cabeça usam tufos representando as plantas dos diamantes, os kimberlitos.


   
Alegoria 1 - Abre-Alas: A EXPULSÃO PELA MÃE NATUREZA! Uma beleza destas, os diamantes, não poderia ficar escondida o tempo todo. Nesta alegoria acoplada teremos na parte frontal grandes vulcões ativos que expulsarão os diamantes das entranhas da Terra. No centro um enorme diamante giratório. As plantas de Kimberlitos e as aves Diamante de Gould também virão nesta parte alegórica. E na 2ª parte estará a representação da Era Glacial, que marcou a diminuição das atividades vulcânicas e, consequentemente, a diminuição de diamantes expelidos desta forma. Nesta parte, a alegoria trará uma grande escultura do Deus Kronos, Deus do Tempo, simbolizando esta passagem de tempo, e também terá grandes montanhas cobertas de neves, icebergs e mamutes, animal extinto símbolo desta fase. Destaque Central (em cima do grande diamante): Fantasia: A gema mais preciosa é você: 18 KLT’s.
2º Setor: MÍTICO E MÍSTICO. O setor traz o diamante na mitologia e seu simbololismo místico e espirtual.
Ala 2 – A Foice do Titã: Representa a foice de diamantes que o Titã Saturno liberta seus irmãos da tirania de seu próprio pai, o Céu, na Mitologia Romana. A fantasia será típica de um titã, túnica, sandálias à romana, peruca vasta brancam com sua foice de diamante como adereço de mão.
Ala 3 – Talismã Indiano: Usado como talismã contra pragas, pestes e venenos e na cura da insanidade e até da impotência na Índia. Na fantasia típica indiana estarão também pragas e pestes, como ratos e gafanhotos, além de uma garrafa como símbolo de veneno, pois segundo a crença o diamante poderia identificar a sua presença.


Ala 4 – Budas Tibetanos: Esta ala representará Vajra ou raio de diamante e toda a simbologia espiritual do diamante no Budismo Tibetano. A fantasia fará alusão aos monges budistas tibetanos. Raios estarão presentes. Sinos serão os adereços de mão.
Ala 5 – Alexandre O Grande. A ala lembra o conquistador que levou o diamante para o continente Europeu. A Fantasia terá armadura e elmo característicos da época.

Grupo Performático 1: Fins Medicinais. Na Europa da Idade das Trevas chegava-se a ingerir diamantes para curar doenças. Grandes “chapas” de radiografias irão mostrar os diamantes no interior dos componentes. Os integrantes usarão roupas pesadas da época. E quando retiram essas roupas medievais e passam pela radiografia se verificará a presença das pedras em seus interiores, tudo de uma forma leve e lúdica.

Ala 6 – Amuletos na Europa: A ala representa o diamante que era usado na Europa como amuleto para afastar o mau azar, os maus espíritos, fantasmas, pesadelos e os temores da noite. Nesta ala também se fará referência a Alexandre
2º Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Lágrima dos Deuses e a Faísca das Estrelas: O segundo casal faz referência aos gregos que consideravam o diamante ser a lágrima dos deuses (Mestre-Sala) e os Romanos que acreditavam ser as faíscas / fragmentos das estrelas caídas na Terra (Porta-Bandeira).
Alegoria 2: A PEDRA FILOSOFAL – O MISTICISMO E A SIMBOLOGIA DO DIAMANTE. O carro alegórico trará todos os elementos vistos neste setor: Ratos, Insetos, Fantasmas, indianos, gregos, romanos. Terá uma grande escultura de Buda sentado em seu trono de diamantes. Terá a representação do Templo budista de Shwedagon em Myanmar, na Ásia, que abriga em sua maior torre cerca de 5.000 diamantes incrustados, e o maior deles tem 76 quilates e fica no topo. Destaque: Fantasia: Alexandre O Grande.

   
3º Setor: O AMOR ETERNO. Este 3º setor fecha a parte simbólica do diamante no enredo: Símbolo do amor e do relacionamento duradouro!
Ala 7 – Pedra do Amor. A ala faz referência a Deusa Vênus, Deusa do Amor, e a consequentemente, associação do diamante ao amor, a Pedra do Amor. Também representará Cupido, seu filho, e suas flechas de diamante. Duas fantasias: Resentação clássica de Cupido, com asas, um saiote, arco e suas flechas do amor como adereço de mão para eles e para elas a da Deusa Vênus, com longas perucas, túnicas, espelhos serão os adereços de mão. Com muitos corações naturalmente.
Ala 8 – Amor Eterno: Pais e Filhos. Esta Ala representa a simbologia do diamante como amor eterno de pais pelos seus filhos. São duas fantasias. Cegonhas e mães corujas.
Ala 9 – Laços Eternos. A ala representa a simbologia do amor expressada pelo anel de diamantes de noivado e o enlace duradouro do casamento. Duas fantasias: O noivo para eles e a noiva para elas.
2º Tripé: Felizes Para Sempre! O tripé será no formato de um grande bolo de noivos. No topo do bolo ao invés dos tradicionais bonecos dos noivos estará um estojo de um anel solitário de diamante gigante. Os bonecos dos noivos estarão escalando o bolo na tentativa de pegar a joia. No tripé terá também chuva de pétalas de rosas com papeis picados no formato de corações sendo arremessados, tudo muito romântico.

4º Setor: NA SÉTIMA ARTE. Neste setor o Diamante será o astro principal. São os filmes onde o Diamante é destaque e protagonista, e tem pra todos os gostos.
Ala 10 – Diamantes de Sangue. A Ala faz referência ao filme Diamantes de Sangue. O drama narra a violência e o contrabando da pedra em Angola na África. São os diamantes extraídos em zonas de guerra civil e vendidos para financiar esses conflitos. A fantasia terá caveiras de diamantes, malha corporal de esqueleto, nos ombros das fantasias animais típicos africanos, em pelúcia. Em ambos os braços tiras vermelhas representam o sangue.
Ala 11 – Os Diamantes São Eternos e Eles Preferem as Loiras. Representa dois títulos de filmes famosos. O primeiro de um dos espiões mais famosos do mundo, o 007, James Bond. Nesta aventura nosso heroi é enviado à África do Sul para investigar uma rede internacional de contrabando de diamantes. No segundo filme a estrela é Marilyn Monroe, onde interpreta a canção “Os Diamantes são os melhores amigos das garotas”, eternizando esta frase. A Ala coreografada reunirá 007 e Marilyn; eles estarão elegantemente trajados com figurinos de seus personagens. Ela naturalmente usará muitas imitações de joias de diamantes e um leque como adereço de mão.


Destaque: Zezé Motta. A atriz que interpretou Xica no cinema virá à frente da Ala e interagirá com a mesma.
Ala 12 – Xica Quem Manda! A Ala representa o filme nacional, do renomado diretor Cacá Diegues, que narra a saga de uma ex-escrava que ao “casar” com o contratador João Fernandes transforma-se numa dama da sociedade do Arraial do Tijuco e rainha dos Diamantes do lugar. Os desfilantes representam as mucamas e os mucamos de Xica da Silva. Leques serão usados como adereços de mãos por alguns pra abanar Xica (Zezé Motta). Uma liteira também será usada para carregar a “sinhá” e será carregada pelos seus serviçais.
Ala 13 – Nas Minas Eu Vou... – 1ª Ala de Crianças. Nossas crianças representam o clássico infantil da Disney: A Branca de Neves e os 7 Anões. As fantasias serão dos personagens da história como os anões, a branca de neve e a malvada bruxa. Os anões usarão como adereço de mão os instrumentos usados na exploração da mina, como a picareta (tudo de plástico) e alguns empurrarão carrinhos típicos das minas.
Ala 14 – O Coração do Oceano. A ala representa o famoso diamante que ornou a personagem de Kate Winslet em Titanic. Na Ala a fantasia terá blocos de icebergs com o famoso colar em cima do gelo.
3º Tripé: Iceberg. Um grande iceberg estará presente no meio da Ala 14. Este tripé também servirá de interação com a Alegoria que virá a seguir, que sua parte frontal retratará a proa do famoso navio Titanic. Na alegoria dois atores encenarão àquela cena marcante imortalizada pelos personagens de Rose e Jack na proa do navio.
Alegoria 3: NO ESCURINHO DO CINEMA. Nesta alegoria o diamante será retratado basicamente por dois filmes: Titanic, como já falado anteriormente, virá na parte dianteira do carro e o cabaré de Moulin Rouge na parte traseira. Dançarinas francesas serão destaques que terá também o clássico balanço usado no filme. Entre ambos estará uma grande tela, iluminada com lâmpadas, com holofotes, onde passará várias cenas de filmes com destaque pra nossa joia rara. Sacos de pipocas e rolos de filmes também irão decorar a mesma.
5º Setor: O DIAMANTE FAZENDO MAIS ARTE. Uma famosa música dos Beatles, um álbum também não menos famoso, o Disco de Diamante e personagens das histórias em quadrinhos (HQ’s) e do desenho animado estarão sendo retratados neste outro setor artístico. Também estará presente nesta 5ª parte uma saudosa homenagem a arte futebolística de Leônidas da Silva, o nosso Diamante Negro.
Ala 15 – Lucy In The Sky With Diamonds A famosa canção da banda The Beatles, cuja tradução é Lucy no céu com diamantes, gravada no álbum Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Bandestará presente nesta ala. Na fantasia as roupas coloridas dos integrantes da banda inglesa que ilustravam a capa do álbum. Os instrumentos musicais usados para ilustrar este LP serão os adereços de mão.

Ala 16 – Falso Brilhante. A ala representa o famoso álbum da cantora Elis Regina, a Pimentinha. Na fantasia além de notas musicais terá a capa do disco, o vinil, o cd, terá também a pimenta símbolo da cantora. O microfone será o adereço de mão.

Ala 17 – Disco de Diamante - Ala dos Compositores. Nada mais justo que o disco de diamante ir pra nossa Ala de Compositores.
Madrinha da Bateria: Paolla Oliveira. Emma Frost. Representa a personagem dos quadrinhos dos X-Men produzidos pela Marvel Comics. Uma mutante, considerada uma das mais poderosas telepatas do planeta terra desenvolveu uma mutação secundária: a capacidade de transformar-se num flexível estado de diamante, e se tornando translúcida.

Rainha da Bateria: Lili Diamante. Representa a personagem dos quadrinhos.

Ala 18 – Bateria: Os Diamantes Azuis. Os 300 ritmistas da Bateria Tsunami representarão o personagem “Diamante Azul”, um super-heroi das histórias em quadrinhos (HQ’s) e virão fantasiados como tal: Malha azul, com detalhes em amarelo nos punhos e um grande diamante azul estampado no peito, touca e botas amarelas. Fantasia leve pros ritmistas poderem desempenhar bem seu papel. Nossos heróis irão defender nosso precioso mineral terreno e até os do espaço sideral.

Ala 19 – A Pantera Cor-de-Rosa - Ala de Passistas. Representa o desenho animado de sucesso que se originou de um filme de igual título. A Pantera Cor-de-Rosa é um precioso Diamante de coloração rosada. A França é o lugar onde se passa a história. Serão duas fantasias: Elas serão as panteras cor-de-rosas e eles interpretarão o detetive “trapalhão”, o Inspetor Clouseau. Elementos dos detetives, capa xadrez, cachimbo, lupa farão parte da fantasia masculina. Óculos de sombra, malhas de panteras, colares de “diamantes” comporão as fantasias das belas passistas.
Ala 20 – O Diamante Negro. A ala homenageia Leônidas da Silva, o nosso Diamante Negro, um grande jogador de futebol brasileiro. Notabilizou-se por ser o “inventor” do lance conhecido por “bicicleta”. Leônidas foi a inspiração para que uma grande empresa da área alimentícia lançasse um chocolate com o seu apelido. Bolas de futebol, diamante negro, barra de chocolate, bicicleta, meiões e chuteiras estarão presentes nesta fantasia.
Alegoria 4: O DIAMANTE FAZENDO MAIS ARTE. No carro terá uma grande escultura de Leônidas da Silva, bolas de futebol e várias biblicletas. Terá também a presença da Torre Eiffel de Paris em referência à Pantera Cor-de-Rosa e elementos musicais como instrumentos, o disco e notas músicais para representar a música.
6º Setor: A EXPLORAÇÃO E OS MAIS FAMOSOS. Neste setor a exploração e alguns dos mais célebras diamantes do mundo.
Ala 21 – Os Diamantes de Golconda. A Ala faz referência à 1ª e importante área de exploração de diamantes do mundo, as minas de Golconda na Índia.
Ala 22 – Orloff. Joia da coroa dos antigos czares russos de 220 quilates. Um soldado francês o roubou de um templo hindu, do olho de uma estátua em 1700. A pedra mudou de mão várias vezes, sempre com derramamento de sangue, até que chegou a Amsterdã em 1774, onde o príncipe russo, Orloff, comprou-a e deu-a à rainha Catarina II. A ala também representará a Rússia pela descoberta em 2012 da maior jazida de diamantes do mundo.
 Orloff
Ala 23 – Esperança Azul (Blue Hope) É um dos diamantes mais famosos, pedra enorme, azul, rara. Está envolvido em mortes trágicas de doze pessoas; também causou tragédias em duas famílias reais. É parte de uma pedra maior, que pertenceu ao rei francês, Luiz XIV e que fora roubado na época da Revolução Francesa. Posteriormente, apareceu na Inglaterra, onde um banqueiro, Henry Thomas Hope, comprou-a em 1800. Mais tarde, um sultão turco, Abdul Al Hamid, comprou-a, e a deu para sua esposa favorita usá-la ao redor do pescoço. Aparentemente o diamante também trazia má sorte, pois ele perdeu o trono. A pedra agora pertence a um mercador de diamantes em Nova York.

Ala 24 – Montanhas de Luz (Koh-I-Noor). Descoberto na Índia, hoje faz parte dos tesouros da Coroa Britânica. Na fantasia a guarda real britânica.
Destaques de Chão: Reis ingleses. A grande pedra Globo Cullinan foi tranformada em outras 105 menores. Uma delas adorna a coroa da Rainha da Inglaterra e a outra o cetro do Rei inglês,presente ao rei Eduardo VII.


   
Ala 25 – Globo Cullinan. A ala representa o maior diamante de todos e o mais puro, encontrado na África do Sul, importante país explorador. Nas fantasias trajes super-coloridos deste país africano.
Alegoria 5: OS DIAMANTES AFRICANOS / A FORTALEZA DE GOLCONDA. Na parte da frente desta alegoria traz toda a exuberância da África e os seus Diamantes Africanos, com sua fauna típica. Além da África do Sul em outros países do continente negro também se destacam na exploração dos diamantes, inclusive criaram em 2006 a Associação dos Países Africanos Produtores de Diamantes (ADPA) com 19 países membros, o que representa cerca de 75% da produção diamantífera mundial: África do Sul, Angola, Botsuana, Gana, Guiné, Namíbia, República Centro Africana, República Democrática do Congo, Serra Leoa, Tanzânia, Togo, Zimbabué, Argélia, República do Congo, Costa do Marfim, Gabão, Libéria, Mali e Mauritânia. Bandeiras destas nações africanas revestem a “saia” desta parte do carro. Na parte traseira da alegoria, vem a cidade fortaleza em ruínas de Golconda da região central da Índia é conhecida por seus tesouros. Famosa no negócio do comércio dos diamantes devido às minas que existem nos seus arredores. Até o século XVII quase todos os diamantes comercializados no mundo vinham de suas minas. Na alegoria além das belíssimas ruínas de Golconda estarão presentes animais típicos indianos: Tigres, Elefantes, Cobra Naja etc.



7º Setor: BRASIL TUPINIQUIM. Os Diamantes em terras tupiniquins serão retratados neste 7º setor: Lenda indígena, um lagarto mitológico, Diamantina e os diamantes mineiros, a Estrada Real, a Chapada Diamantina e os diamantes baianos.
Ala 26 – Lenda Indígena. A ala representa uma lenda indígena sobre a origem dos Diamantes. Segundo a lenda teria sido formado a partir do amor dos índios: Potira e Itagiba. Serão duas fantasias: A feminina representará a índia Potira que terá uma flor nos cabelos e a masculina representará o índio guerreiro Itagiba, na cabeça usará cocar. A indizada usará pinturas corporais e tangas, arco e flechas será o adereço de mão.
Destaque de Chão: Princesa Moura (Segundo a lenda o lagarto, à noite se transforma numa bela princesa).
Ala 27 – O Carbúnculo. A ala representa uma lenda gaúcha, onde um lagarto mitológico, o Carbuncúlo, tem um grande diamante incrustado em sua testa e possui poderes mágicos de trazer riquezas a quem o capturar. Na Fantasia terá o animal mítico com a bela pedra na testa.
Ala 28 – A Riqueza de Diamantina. Representam os garimpeiros/mineiros que exploravam ouro e o diamante na região da cidade mineira de Diamantina e que transformou o Estado Mineiro e o país no maior produtor de diamantes por 150 anos.

Ala 29 – A Estrada Real. Criada para escoar a produção até o Porto do Rio de Janeiro. Mulas eram usadas para carregar a valiosa carga, guarnecidas por escolta fortemente armada. Ala Especial formada por cadeirantes. Fantasiados com a farda da Guarda Diamantina e do Regimento dos Dragões, os protetores da carga. Um escudo com o logo da Estrada Real será o adereço de mão. As cadeiras de rodas serão ornadas como se fossem as mulas.

Ala 30 – Bahia – Ala das Baianinhas. A ala representa a Chapada Diamantina e o atual Estado brasileiro maior produtor de diamantes, a Bahia.
Alegoria 6: TODA A RIQUEZA DO DIAMANTE TUPINIQUIM. Toda a beleza e a riqueza de Diamantina/MG e da Chapada Diamantina na Bahia estarão sendo retratadas nesta alegoria: Antigos casarões, igrejas centenárias, anjos barrocos. Grandes esculturas de mineradores com suas peneiras, o brasão da Prefeitura de Diamantina (MG) também estará neste carro alegórico, assim como mulas que carregavam a preciosa carga.


8º Setor: OS DIAMANTES EM LABORATÓRIO. Neste setor a produção de diamantes sintéticos em laboratório.
Ala 31 – Defunto Valioso. A ala representa a produção em laboratório de diamantes das cinzas das pessoas amadas, tanto vivas (através de mechas de cabelo) quanto das que já morreram. A Fantasia terá urnas funerárias, lápides e múmias egipcias para representar a imortalidade.
Ala 32 – Bichinhos de Estimação. A ala representa a produção em laboratório de diamantes das cinzas dos bichinhos de estimação. Na fantasia cachorros e gatos.
Ala 33 – Tequila Mexicana. A Ala representa a produção sintética em laboratório de diamantes a partir da famosa bebida Mexicana. Na fantasia o típico mexicano de sombreiro, poncho colorido, o bigodão, a pimenta, o sol, cactus e, claro, a tequila. Adereço de mão: maracas e violões.


   
Alegoria 7: O LABORATÓRIO. A alegoria trará um grande laboratório, onde de uma máquina que será “alimentada” de cinzas e de tequila sairá Diamantes em série em esteiras como se fosse uma produção industrial. Cientistas “doidões” serão as composições desta alegoria.
9º Setor: PURO GLAMOUR! Neste setor o Diamante como símbolo de glamour, luxo, requinte e riqueza.
Ala 34 – Peeling de Diamante. Usados em tratamento estético para revigorar a pele, tirar manchas e amenizar rugas. Na fantasia uma toalha e uma toca pros cabelos, como se estivesse pronta para o tratamento.


Ala 35 – Joias e os Joalheiros. Representam todo tipo de joias (colares, brincos, braceletes, pingentes, aneis, pulseiras etc) incrustadas de diamantes feitas pelo Joalheiro ou designer. Na fantasia modelos apresentam uma série de joias feitas pelo joalheiro como se estivessem numa passarela não de moda, mas do samba. Vestem vestidos, sapatos e bolças de diamantes também nas mais variadas cores (imitações naturalmente), um luxo só.
Ala 36 – Rua dos Diamantes. A ala representa a famosa Rua dos Diamantes em Nova York, nos EUA, o maior centro comercial mundial de diamantes. Adereço de mão será uma pasta cheia de diamantes. Nas laterais da ala o integrante daquela fileira carrega uma réplica dos pilares com dois diamantes imponentes marcando a entrada da rua dos diamantes.

Ala 37 – Seguranças e o Cofre-Forte. Para proteger toda essa riqueza seguranças fortemente armados e treinados. A ala interage com a Alegoria, rodeando o carro alegórico.
Alegoria 8: A GRANDE JOALHERIA CHAMADA OSTENTAÇÃO. Nesta alegoria teremos vitrinis de uma luxuosa joalheria “Ostentação”, cofres, manequins e estojos com joias, automóveis, relogios, celulares, sapatos, vestidos, tudo, naturalmente cravejado de diamantes. O cifrão estará presente também. Fantasiados de segurança estarão por toda parte nesta alegoria protegendo os diamantes e as celebridades. Neste carro o higt society, artistas famosos, magnatas, políticos, empresários, reis e rainhas, esportistas, modelos. Naomi Campbell, supermodelo negra britânica virá de destaque e o craque Neymar, que possui um diamante tatuado no braço e que inspirou uma nova série de chuteiras chamada de Diamante de uma famosa marca de equipamentos esportivos. As ex-panicats Juju Salimeni e Dani Bolina, o ator Felipe Titto, as atrizes Mel Lisboa e Leandra Leal e o cantor MC Guime, que possuem diamantes tatuados em seus corpos, também estarão nesta alegoria.



     
10º Setor: OS DIAMANTES ESPACIAIS. Neste setor vamos mostrar que não é só na Terra que nossos preciosos diamantes são encontrados.
Ala 38 – Os Diamantes Lunares. Os supostos diamantes presentes embaixo da superfície da Lua estarão sendo retratados nesta Ala. Na fantasia prata de astronautas a lua e as estrelas estarão presentes.
Ala 39 – Vai um guarda-chuva aí? Está Ala representa a Chuva de Diamantes que cientistas afirmam ocorrer em Júpter e Saturno. Eles indicam que o carbono em sua forma cristalizada é abundante na atmosfera desses planetas o que possibilitaria a ocorrência de tal fenômeno. Nas fantasias extraterrestres estarão ornados com brincos e colares de diamantes e guarda-chuvas como adereço de mão para se protegerem das preciosas chuvas. Os anéis de saturno esatrão também presentes na fantasia.


Ala 40 – Os Diamantes Extraterrestres. Segundo cientistas os Diamantes Negros ou Carbonados seriam extraterrenos e formados pelas explosões de estrelas-novas e que chegaram a Terra na forma de asteroides e meteoritos. Na fantasia enormes pedras de espuma lembram os asteroides e meteoritos, na cabeça diamantes negros e estrelas.


   
A Bateria retorna do Recuo. Os nossos heróis dos quadrinhos retornam para também protegerem os nossos diamantes e também os espaciais.
Alegoria 9: PLANETA DE DIAMANTES. Na alegoria tudo é feito de diamantes. Terá Montanhas de Diamantes até Rios de diamantes líquidos. Também terá naves espaciais, discos voadores, planetas, estrelas. Composições fantasiadas de extraterrestres e dos nossos super-herois dos HQ’s que ressurgem na avenida.

11º Setor: O JUBILEU DE DIAMANTES. Neste último setor a escola 18 KLT’s homenageia os 60 anos do Grêmio Recreativo Escola de Samba Estácio de Sá e seu Jubileu de Diamantes completados em 2015. Parabéns ao Berço do Samba!!!
Ala 41 – Jubileu de Diamantes. A Ala homenageia a escola de samba Estácio de Sá e os seus 60 anos de história. Na fantasia leões, símbolos da escola carioca.
Ala 42 – Velha Guarda: Berço do Samba. (Roupas tradicionais vestem a Galeria da Velha Guarda que homenageia o Jubileu de Diamantes da Escola de Samba Estácio de Sá. A Galeria da Velha Guarda da escola carioca também estará desfilando conosco).
Alegoria 10: DEIXA FALAR AQUI É ESTÁCIO! O BERÇO DO SAMBA EU SOU! Nesta alegoria em vermelho, branco e ouro, o leão, símbolo da escola, Ismael Silva, Dominguinhos do Estácio e outros personagens na forma de esculturas estarão presentes. O trenzinho caipira simbolizará a sua única conquista de campeã do Carnaval em 1992 com o enredo Paulicéia Desvairada. Pierros, Arlequins e Colombinas são fantasias das composições. Desfilam na alegoria, o atual Presidente da escola, Leziário Nascimento, o atual Carnavalesco e campeão com a escola em 1992 Chiquinho Spinosa, Luana Bandeira, a Rainha da Bateria, o intérprete Dominguinhos do Estácio, o 1º casal de MS & PB, Marcinho e Alcione, a passista Luciana Sargentelli, entre outros. Losangos diamantes vermelho, branco e ouro decoram toda a alegoria.


   
Ala 43 – 18 KLT’s O Nosso Maior Diamante é Você! Ala Amigos da Escola representam todo o amor pela escola ao cantar seu símbolo maior. Os integrantes estamparão em suas camisetas além do nosso símbolo, frases famosas relacionadas aos diamantes, tais quais: “Melhor um diamante com defeitos do que um pedregulho perfeito” (Provérbio Chinês); “Existem três coisas extremamente duras: o aço, o diamante e conhecer alguém” (Benjamin Franklin); “Grandes garotas precisam de grandes diamantes” (Liz Taylor); “Verdadeiros amigos são como diamantes, raros e preciosos” (Bruce Lee); “Os Diamantes são os melhores amigos das garotas” (Marilyn Monroe), “É melhor ter diamantes de segunda mão do que não ter nenhum” (Mark Twain), entre outras.
Obs: Diretores de Alas, de Harmonia e de Evolução e a Diretoria da Escola usarão camisas iguais às usadas pela Ala 40 dos Amigos da Escola ao longo de toda a escola.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Diamante_de_cinzas
Enciclopédia Barsa Vol. 10. 1995.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marcadores